Weezer (Rivers Cuomo) no Riot Fest Chicago 2014
 

Você já imaginou o Ozzy Osbourne tocando uma música do Weezer? Pois isso poderia ter acontecido.

Capa da edição de Julho da Guitar World, Rivers Cuomo revelou que “Hash Pipe” poderia ter sido uma música lançada por Ozzy. No entanto, o Príncipe das Trevas acabou recusando a faixa, composta sobre uma prostituta transgênero em uma explosão de tequila e ritalina:

Uma vez, eu acho que em 2000, ele (Ozzy Osbourne) perguntou se eu tinha alguma música para ele, e eu tinha acabado de escrever ‘Hash Pipe’. Eu enviei a ele, mas ele acabou não a usando. Em outra realidade, seria interessante ouvi-lo interpretar essa canção.

A declaração chega depois que a banda de Cuomo homenageou o Black Sabbath em seu mais recente álbum, Van Weezer, lançado no início deste mês e que celebra a sonoridade do rock das antigas.

Na faixa “Blue Dream”, o grupo liderado por Cuomo utilizou um riff do clássico “Crazy Train”. Por isso, o Weezer dividiu os créditos da canção com Ozzy e os co-compositores Randy Rhoads e Bob Daisley. Ele explica a faixa na mesma entrevista:

‘Blue Dream’ incialmente ‘existiu com outro riff’. Estava bom, mas o riff estava… Estava ok, mas não era o melhor riff de guitarra de todos os tempos, como eu achava que deveria soar. Coincidentemente, ao mesmo tempo, nosso empresário disse, ‘Ei, vocês deveriam incluir o riff de ‘Crazy Train’ em uma música.

Eu sei que ele pensava: ‘O que faria as pessoas falarem? O que confundiria a internet?’ Eu não tinha ideia do que estava fazendo, mas simplesmente parecia a melhor sugestão. Então nós tentamos, e tudo se encaixou.

Voltando a “Hash Pipe”, ela aparece no álbum autointitulado do Weezer lançado em 2001, também conhecido como Green Album. Foi o primeiro single do grupo em quatro anos, depois do lançamento da música “Pink Triangle”, em 1997.

LEIA TAMBÉM: Ozzy Osbourne elege Lemmy como “Deus do Rock” e conta história incrível com lenda do Motörhead