Dave Grohl e Taylor Hawkins falam sobre Chris Cornell
Reprodução/YouTube
 

Colega da cena Grunge nos anos 90, Dave Grohl teve uma fala poderosa ao relembrar o incrível Chris Cornell meses depois de seu falecimento em Maio de 2017.

O líder do Foo Fighters não chegou a ter uma relação tão próxima com o vocalista do Soundgarden, mas certamente toda a situação fez com que ele se lembrasse do que passou com Kurt Cobain no auge do Nirvana e acabou resultando em uma baita declaração sobre a depressão e a importância de cuidar da saúde mental:

Quando se fala de alguém como o Chris Cornell ou do Chester [Bennington, do Linkin Park], sabe… a depressão é uma doença. E todo mundo meio que passa por ela de sua própria maneira. Eu não posso falar pela condição de outras pessoas, mas a parte mais difícil é quando você perde um amigo. E eu sempre imediatamente penso em suas famílias, seus colegas de banda, porque passar por algo como o suicídio é… um longo caminho.

O Chris era um cara tão belo, mano. Ele era a pessoa mais doce, ele era tão talentoso, tinha tanto a oferecer, que foi um choque real ouvir que ele tinha partido. Mas, sabe, eu acho que a saúde mental e a depressão são coisas que as pessoas realmente precisam levar a sério; há um estigma anexado a elas que é infeliz, porque da mesma forma que as pessoas se cuidam de todos os outros jeitos, eu acho que é importante que as pessoas realmente tentem se cuidar desse jeito também.

E não é fácil, sabe? A vida é difícil.

A resposta é complementada por Taylor Hawkins, baterista da banda:

Como você disse, ‘pessoas que parecem ter tudo resolvido’. Isso só mostra que não importa o que está na sua conta do banco ou quantos hits você tem na página do YouTube. Tudo isso voa pela janela quando você não está se sentindo bem. Não poder ouvir o Chris Cornell fazendo outro disco…

Isso é egoísta, tipo, há uma dor tão maior do que a minha própria egoísta. Eu mal conhecia o Chris, mas o pouco que eu conhecia ele era uma pessoa tão legal. Eu não conhecia o Chester também, mas eu e o Dave conhecíamos o Chris um pouquinho e a gente simplesmente amava seus discos. Algumas das primeiras coisas que eu e o Dave tocamos juntos — eu me lembro de ser logo que eu entrei na banda — e eu e [o Dave] tocávamos riffs do Soundgarden juntos.

E eu me lembro de fazer ‘Nothing Left to Lose’ com o cara que foi engenheiro e produziu alguns discos deles, e a gente só ouvia os discos deles. Muito. Eram grandes inspirações para nós, como músicos. E o Chris Cornell era simplesmente um mestre, então, sabe… como o Dave disse, se cuidem e se você sentir que alguém não está bem, dê uma checada nessa pessoa.

Palavras poderosas, hein? Você pode ver tudo isso no vídeo abaixo.

Dave Grohl e Taylor Hawkins falam sobre Chris Cornell