John Davis
Crédito: reprodução
 

A COVID-19, infelizmente, fez mais uma vítima no universo da música.

Dessa vez, quem nos deixou em decorrência do vírus foi o cantor John Davis, uma das vozes por trás do duo alemão Milli Vanilli.

Ele tinha 66 anos e, em 1989, gravou o álbum Girl You Know It’s True, o mais popular da dupla formada por Fabrice Morvan e Rob Pilatus. Aliás, a trajetória deles é uma das mais polêmicas dos anos 1990.

Isso porque não era de conhecimento público que Morvan e Pilatus não cantavam e sequer entraram em estúdio, até vir à tona a verdade e John receber seu devido crédito (originalmente ele foi creditado como backing vocal).

Nos clipes e nas apresentações ao vivo ou na televisão, os dois caras que representavam o “rosto” do Milli Vanilli fingiam cantar e ninguém nem desconfiava.

Quando a farsa foi revelada, os integrantes foram obrigados a devolver suas estatuetas do Grammy conquistadas na categoria Melhor Novo Artista, em 1990.

Eles também foram processados e tiveram que ressarcir fãs que haviam comprado seus álbuns e ido aos shows.

Homenagem a John Davis

No Facebook, a filha de Davis, Jasmin, pediu a todos uma “última rodada de aplausos”.

“Ele fez muita gente feliz com sua risada e sorriso, seu espírito alegre, amor e especialmente pro sua música,” escreveu ela na rede social.

John Davis nasceu na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, e começou a trabalhar com o Milli Vanilli quando se mudou para a Alemanha na década de 1980.

A dupla era produzida por Frank Farian, que mais tarde admitiu que contratou Davis para encobrir a falta de “qualidade vocal” de Morvan e Pilatus. Este último faleceu em 1998 vítima de uma overdose aos 32 anos.

Davis posteriormente se juntou a Brad Howell, a outra voz por trás do Milli Vanilli, para formar o The Real Milli Vanilli, mas a empreitada nunca engrenou.

No últimos anos, ele embarcou em um projeto chamado Face Meets Voice com Morvan, ou seja, a reunião do verdadeiro e falso Milli Vanilli.

LEIA MAIS: Mia Khalifa diz que irá curar COVID em outros países após confusão com CPI no Brasil

 
Compartilhar