Måneskin em polêmica no Eurovision
Reprodução/Twitter
 

Nos últimos dias, a banda italiana Måneskin foi coroada campeã da edição 2021 do Eurovision, tradicional programa de televisão europeu que elege bandas “revelação” do continente.

Representando a Itália, o quarteto tem o espírito do Rock and Roll e talvez o pessoal já tenha associado imediatamente a atitude ao restante da tríade — Sexo e Drogas, no caso. Isso porque, enquanto esperava os resultados, o vocalista Damiano David foi flagrado em uma pose “suspeita” pela internet.

Sentado em uma mesa, o cantor apareceu com a cabeça abaixada em um movimento que lembra o que é feito para cheirar cocaína, levantando especulações de que ele teria usado a droga ao vivo na televisão.

Questionado sobre isso na coletiva de imprensa depois da vitória, David foi enfático ao negar as acusações:

Eu não uso drogas. Por favor, caras. Por favor não digam isso, mesmo.

Responsável pela transmissão do evento, a EBU (European Broadcast Union) apresentou a explicação oficial da banda de que “um copo foi quebrado” na mesa dos músicos e ele “estava sendo retirado pelo vocalista”. A organização também confirmou que foram encontrados cacos de vidro no local e, de fato, há registros que mostram isso.

Måneskin e polêmicas na final do Eurovision

Para se livrar totalmente de qualquer polêmica, Damiano se ofereceu para fazer um teste que poderia indicar a presença da droga em seu sistema. O músico, aliás, pediu à EBU que realizasse logo a prova; a própria organização afirmou que não teve tempo hábil para atender ao pedido, mas pretende fazê-lo em breve para resolver a situação de vez.

Você pode ver registros do momento polêmico e dos cacos de vidro abaixo, bem como a música que deu a vitória aos italianos. Se quiser saber mais sobre o Måneskin, publicamos por aqui um especial que fala sobre o grupo escrito por Rohmanelli, artista italiano radicado no Brasil!

 
Compartilhar