John Lydon com o Public Image Ltd em 2015
Foto de John Lydon via Shutterstock
Ouça a Playlist Climão de Dia dos Namorados!   Ouça o novo álbum do Melim!  

A criação da série biográfica da banda de punk Sex Pistols está dando o que falar.

Após o comentário polêmico de John Lydon sobre a produção, Jordan Mooney, ícone da cultura punk britânica que esteve perto da banda em seu início, falou ao jornal The Sun (via NME) sobre atitudes do cantor que teriam feito com que ele ficasse afastado da série dirigida por Danny Boyle (Trainspotting):

Ele seria apenas um sabotador e não iria trazer muito para a mesa. John discute só por discutir. Ele é uma pessoa difícil e não posso dizer que parte dele mudou.

À medida que ele fica mais velho, ele fica mais difícil – ele é contrário… John tem alguns problemas sobre sua importância no mundo, então ele não estar envolvido é a melhor coisa que pode acontecer.

Cerca de um mês atrás, o frontman do Sex Piston disse que não foi consultado sobre nenhum aspecto da série que recebeu o nome de Pistol e chamou a produção de “a merda mais desrespeitosa que eu já tive que suportar”.

John Lydon estava inconformado com a situação e chegou a dizer que pretende levar o assunto aos tribunais.

Série sobre o Sex Pistols

A série sobre a icônica banda começou a ser filmada no último mês, mas nenhuma data oficial de estreia foi divulgada.

Contando com seis episódios baseados nos relatos do livro Lonely Boy: Tales from a Sex Pistol (2016), do guitarrista Steve Jones, a produção será exibida no canal FX.

Seu elenco ficou por conta de Anson Boon interpretando o vocalista John Lydon, Toby Wallace que será Steve Jones, Louis Partridge como Sid Vicious e Jacob Slater estará no papel do baterista Paul Cook.

A figura de Jordan Mooney, cujo verdadeiro nome é Pamela Rooke, também estará na produção. A modelo que se tornou um ícone da música punk na época será interpretada por Maisie Williams (Game of Thrones).