Jorja Smith no Lollapalooza 2019
Foto por Stephanie Hahne
Ouça a Playlist Climão de Dia dos Namorados!   Ouça o novo álbum do Melim!  

No dia 22 de Maio, também conhecido como próximo Sábado, o festival de Glastonbury irá realizar uma edição online.

O line-up está recheado com atrações como Damon Albarn, Coldplay, HAIM, IDLES e mais, e sem dúvidas um dos grandes nomes do evento é o de Jorja Smith.

A jovem britânica de 23 anos de idade lançou seu primeiro disco de estúdio, Lost & Found, em Junho de 2018, e de lá pra cá tornou-se uma das artistas mais aclamadas e premiadas do planeta.

Logo abaixo nós listamos 5 motivos pelos quais você não pode perder o show de Jorja no Glastonbury e por aqui você pode garantir seu ingresso agora mesmo.

1 – Grandes Sucessos

Dona de hits como “Blue Lights”, “Addicted”, “Gone” e “Be Honest”, uma parceria com Burna Boy, Jorja Smith deve apresentar uma sequência de sucessos em seu show.

 

2 – Talento nato

Basta assistir a alguns vídeos de Jorja Smith para entender que o talento em performances ao vivo é algo que salta aos olhos e aos ouvidos.

Com show marcado para um dos maiores festivais do planeta, com certeza ela irá fazer bonito.

 

3 – Conexão britânica

Nascida em Walsall, cidade que fica pertinho de Birmingham, Jorja tem uma conexão de sangue com o Glastonbury, festival inglês que acontece há décadas e não apenas é um dos maiores do país como também exportou a sua marca para o mundo.

 

4 – Opinião de quem sabe

Em 2016, a artista lançou seu segundo single com “Where Did I Go?”, que acabaria fazendo parte do seu álbum de estreia.

Tendo saído em Maio, a canção acabou aparecendo em uma matéria pra lá de especial que, definitivamente, ajudou a sonoridade da cantora a chegar mais longe: na ocasião, Drake elencou o som como seu favorito no momento em especial da revista Entertainment Weekly.

 

5 – Jorja Smith já fez história

Em 2018 Jorja Smith ganhou o prêmio de revelação realizado pela BPI (British Phonographic Industry) e entrou para a história ainda muito jovem.

Isso porque ela foi a primeira artista independente a ter sido indicada para a homenagem e ao concorrer com Stefflon Don e Mabel, levou o prêmio pra casa.

Entre os nomes que já ganharam a premiação estão Adele, Florence and the Machine, Ellie Goulding, Sam Smith e Rag’n’Bone Man.

 
 
Compartilhar