Na pandemia, Gusttavo Lima faz show no Copacabana Palace
 

Na noite de ontem (14) o Copacabana Palace, um dos hotéis mais prestigiados do mundo, realizou uma festa para 500 pessoas em plena pandemia.

O evento teve shows de artistas como Gusttavo Lima e Ludmilla, além da aparição de outras celebridades como Mumuzinho e Alexandre Pires.

Diversas fotos e vídeos do local foram compartilhados na Internet e mostraram filas, aglomerações e pessoas desrespeitando as leis sanitárias impostas para impedir o avanço da COVID-19.

Uma das principais fontes do material foi o Metrópoles, que agora também publicou um artigo dizendo que o Copacabana Palace foi multado em 15 mil reais e interditado para eventos por 10 dias.

Festa no Copacabana Palace

No vídeo abaixo é possível ver uma fila na porta do local, e na sequência você também pode ver vídeos compartilhados pelo perfil “Brasil Fede COVID” no Instagram, onde trechos dos shows são mostrados.

De acordo com o Metrópoles, a festa tinha como objetivo celebrar o aniversário de Adilson Coutinho, um bicheiro do estado do Rio de Janeiro.

A Vigilância Sanitária constatou que as medidas de proteção à vida da Resolução Conjunta SES/SMS-RJ 871/2021 e do Decreto Rio 48845/2021 não estavam sendo respeitadas e afirmou a partir das imagens do site:

Nas referidas imagens, foi constatada aglomeração generalizada em frente a apresentação musical, caracterizando pista de dança. Os convidados não usavam máscara facial e não respeitavam o distanciamento mínimo de 1,5 m entre os participantes. Na entrada do estabelecimento, as imagens também evidenciaram aglomeração em fila de espera e acesso desordenado ao local.

Sendo assim, a multa foi fixada em R$ 15.466,81 e a interdição por dez dias já começa hoje, sábado, dia 15 de Maio.

Festas e Shows no Rio de Janeiro

Vale lembrar que a prefeitura do Rio liberou festas e eventos em casas de espetáculos desde que eles respeitassem o limite de 40% da capacidade total.

De acordo com os responsáveis pelo Copacabana Palace, 500 pessoas seria equivalente a 40% do local, portanto, a festa seria legal.

Ainda assim, os protocolos todos deveriam ser respeitados, e o próprio Metrópoles afirma que Mumuzinho, por exemplo, chegou ao local sem máscara.