Questlove e Dr. Dre
Fotos via Wikimedia Commons
 

Se não fosse por Dr. Dre, talvez o The Roots tivesse acabado lá nos anos 2000. Pelo menos é o que revela Questlove, em uma nova entrevista para o podcast THE FADER Uncovered, de Mark Ronson.

Conforme conta a NME, o icônico baterista que comanda a banda falou sobre como o sexto disco do grupo, The Tipping Point (2004), quase não chegou ao mundo. Isso porque, no ano anterior, a gravadora MCA — que representava os Roots — se dissolveu.

Ele explica, então, que Dre surpreendeu os músicos ao salvá-los da “guilhotina” da gravadora:

Conforme prometido, a MCA implodiu. Nós não tínhamos uma ilha. A forma como eu ouvi que a história aconteceu foi que o Dr. Dre e o Jimmy Iovine [líder da gravadora] tiveram uma reunião no café da manhã. O Jimmy basicamente deixou o Dre controlar a guilhotina da MCA, tipo, ‘Ok, quem salvamos? Quem não salvamos?’.

Eu me lembro que oito de nós foram salvos. [Por exemplo] Mary [J. Blige], Common. Eu lembro do nosso nome sendo o último daquela lista. Então eu fiquei, tipo, ‘Ufa’. A forma como aquele email chegou pra gente é tipo aquele musical do colégio, quando você olha pra ver se conseguiu o papel que queria.

Porque era uma questão de tipo, ‘Ok, então pra onde vai todo mundo da MCA?’ E aí por volta de Fevereiro, nós ouvimos um rumor de que eles iriam ter uma reunião para decidir o futuro de quem eles iam salvar e quem eles não iriam salvar. Foi tipo, ‘Será que consegui? Será que consegui?’. ‘É, eles vão emitir um comunicado oficial em Março’.

E aí chegou Março, [e] eles disseram, ‘Os artistas a seguir serão transferidos para a Geffen-Interscope’. Nós éramos os últimos. Eu fiquei tipo, ‘Ufa!’. E aí eu saí perguntando. Eu fiquei tipo, ‘O que houve?’. Foi aí que eu descobri que o Dre nos conhecia e nos curtia. ‘Espera aí, o Dre insistiu para que salvassem o The Roots? Uau.’

Que história, hein? Você pode ouvir o podcast na íntegra abaixo, com o trecho em questão rolando por volta da marca de 53 minutos.

 
Compartilhar