Michael Sweet e David Ellefson
Fotos via Wikimedia Commons
Ouça a Playlist Climão de Dia dos Namorados!   Ouça o novo álbum do Melim!  

Nos últimos dias, um escândalo tomou conta do mundo do Metal quando vazaram filmagens explícitas e íntimas de David Ellefson, baixista do Megadeth.

O músico teria mandado os nudes em formato de vídeo para uma garota que tem entre 17 e 19 anos — a pessoa que vazou os registros alega que a menina tinha 17, mas a própria se pronunciou dizendo que já era maior de idade quando as trocas aconteceram. Você pode saber mais por aqui.

De uma forma ou de outra, considerando que David já tem mais de 50 anos de idade, é definitivamente uma situação no mínimo bizarra.  Pelo visto, só não é bizarra o suficiente para Michael Sweet, líder da banda Stryper, um dos maiores nomes do Rock/Metal cristão.

Em seu Facebook, o devoto se pronunciou sobre a situação (via Blabbermouth):

Como um cristão é importante lembrar que somos TODOS pecadores. Muitas vezes nós pegamos a primeira (e maior) pedra para jogar em qualquer um que falhou, que publicamente ‘pecou’. A única diferença entre nós e eles é que nós aperfeiçoamos a arte de esconder nossos pecados.

Todos nós pecamos. Ninguém, e eu digo ninguém mesmo, está sem culpa. Nós todos pecamos diariamente. Ao invés de nos destruirmos nós deveríamos estar elevando uns aos outros. Rezando uns pelos outros e rezando ainda mais, com ainda mais força quando um irmão ou irmã tropeça e cai. Que mundo seria esse se nós todos magicamente fôssemos capazes de fazer isso.

Quando você vê alguém que caiu, ajude-os a se levantar. Eu não estou dizendo para apoiar o pecado mas eu estou dizendo que devemos apoiar o pecador.

Concorda com o cara?

“Passadas de pano” de Michael Sweet

O frontman do Stryper também já havia se pronunciado há alguns anos de uma maneira similar quando Phil Anselmo, vocalista do Pantera, fez gestos racistas no palco durante um show.

Ele falou (via Brave Words) que Phil “cometeu um erro muito sério” e que “NÃO há espaço para o racismo atualmente”, mas disse que “quando alguém começa a beber um pouco demais” surgem atitudes que “podem ser ofensivas e danosas”.

Também afirmou que Anselmo pediu desculpas e isso deveria ser o suficiente pois o vocalista “legitimamente parecia triste e arrependido”, garantindo que perdoava o cara e “contava como um erro”.

Ainda no assunto de polêmicas, no ano passado Sweet declarou publicamente que acreditava que Donald Trump estava fazendo “um ótimo trabalho” nos EUA — incluindo na gestão da pandemia — e que o então candidato democrata, Joe Biden, estava tentando “usar o vírus a seu favor” na campanha eleitoral.

Já em 2021, Michael virou notícia novamente por ter afirmado que é “questão de tempo” até a Bíblia ser cancelada.

LEIA TAMBÉM: “Esperamos pela verdade”: Megadeth se pronuncia sobre acusações contra baixista