Freddie Mercury, do Queen
Reprodução/YouTube
 

Sem dúvidas um dos maiores hits da história do Queen, a sensacional “Don’t Stop Me Now” provavelmente não teria sido lançada se dependesse de Brian May — e não era por desgostar da música em si, mas sim por uma preocupação com Freddie Mercury.

Em uma entrevista antiga com a Billboard, o guitarrista da lendária banda britânica afirmou que achava a canção “muito divertida”, mas não conseguia deixar de lado a sensação de que estava mexendo com o perigo. A promiscuidade de Freddy e o uso de drogas do vocalista, em especial com a questão da AIDS ficando em alta, eram as coisas que acendiam o alerta para Brian.

“Virou um hino para as pessoas que querem ser hedonistas”, ele comentou em outro papo, como conta a Smooth Radio. Ainda que ele admita que foi um “golpe de gênio” do cantor, não dá para negar que a preocupação de May tinha fundamento e a filosofia de vida de Mercury eventualmente lhe fez pagar uma conta cara.

Brian May, Freddie Mercury e “Don’t Stop Me Now”

A explicação mais completa da relação de Brian com a canção veio em uma entrevista com a Guitar Player (via GMA Entertainment) e atesta mais uma vez para a preocupação com o amigo, mas também para o reconhecimento de que se tratava de uma verdadeira obra de arte:

Eu realmente não gostava dela no começo. Eu não me sentia totalmente confortável com o que o Freddie estava cantando na época. Eu a achava um pouco irreverente demais tendo em vista os perigos da AIDS e tudo mais. Mas conforme o tempo passou, eu percebi que ela dava muita alegria às pessoas.

Eu tive que ceder. É uma ótima música — não há como contornar isso.

Apesar de não ter sido um grande sucesso comercial da banda, o single que esteve no disco Jazz (1978) se tornou um “fenômeno”, de acordo com Brian:

É um fenômeno, essa canção. Eu a vi ser tocada em todos os tipos de funções. Se tornou a música mais pedida em festas de despedida e despedidas de solteiro e casamentos e funerais — só porque ela traz alegria.

É incrível que todo mundo queira cantá-la [durante os shows]. Ao cantar conosco, [o público] expressa sua própria alegria e sua própria determinação em fazer o melhor que pode com suas vidas e seguir em frente e não ser derrubado pelas coisas.

É um tipo incrível de vida espiritual — é isso que essa música virou.

Realmente, isso é inegável! Aproveite então para tirar uns minutinhos e relembrar esse mega sucesso logo abaixo.

 
Compartilhar