Pop Smoke
Foto via Wikimedia Commons
 

A polícia confirmou a autoria dos tiros que mataram o rapper Pop Smoke em fevereiro de 2020.

O músico de 20 anos foi morto por um adolescente de apenas 15 anos que estava tentando roubar um Rolex cravejado de diamantes. Além dele, outros três suspeitos — todos da mesma gangue – estão envolvidos no caso.

O jovem confirmou o crime durante uma entrevista gravada com a polícia. O detetive do Departamento de Polícia de Los Angeles, Carlos Camacho, declarou em uma audiência preliminar (via Digital Music News):

Ele admitiu que atirou três vezes na vítima com uma Beretta de 9mm. Eles brigaram e ele atirou nele três vezes. Ele disse que atirou nas costas dele.

Além do Rolex, os suspeitos também estavam atrás de uma corrente do rapper. Eles também conseguiram descobrir a localização de Smoke através de uma postagem do músico no Instagram. Além do garoto de 15 anos, os outros criminosos têm entre 18 e 19 anos.

Pop Smoke

O crime aconteceu no dia 19 de fevereiro de 2020, por volta das 4 da manhã. Os quatro suspeitos invadiram a casa onde Pop estava hospedado em Hollywood Hills e ainda o agrediram além dos tiros.

Após roubarem o Rolex, única coisa que conseguiram levar do confronto, os jovens venderam o relógio por 2 mil dólares.

O rapper foi levado ao hospital, mas não resistiu.

 
Compartilhar