Canisso fala sobre treta de Pe Lu e Digão
Reprodução/YouTube
Ouça a Playlist Climão de Dia dos Namorados!   Ouça o novo álbum do Melim!  

Canisso, baixista dos Raimundos, acaba de estrear seu canal no YouTube falando logo de um assunto em alta e polêmico: a treta entre Digão Pe Lu que vem movimentando o Rock brasileiro nos últimos dias.

Caso você não tenha visto, tudo começou quando o músico ex-Restart falou que tinha “decepção” por “roqueiro reaça”, citando o vocalista e guitarrista como exemplo disso. A declaração pegou mal com Digão, que respondeu atacando a carreira de Pe Lu em uma atitude que movimentou Tico Santa Cruz, vocalista do Detonautas com passagem pelo Raimundos, que fez live de quase uma hora sobre o tema e chamou o ex-colega de banda de “bunda mole”.

Em seu vídeo, Canisso abordou o tema com muita sinceridade e deu sua opinião sobre tudo que está acontecendo. O baixista frisou que a atitude de Digão com Pe Lu foi “inadmissível, imperdoável”, uma vez que “ao invés de defender sua liberdade de escolha, de posicionamento, ele ficou com a cabeça tão quente que foi correndo atacar o Pe Lu como artista e como pessoa”, mas também defendeu o colega de banda:

O Digão não tem essa profundidade toda pra discutir política. A gente tem que reconhecer. Ele tem um espírito meio intenso demais, ele pode passar essa impressão de arrogante, mas no fundo ele tem um coração enorme; ele ajuda muitas pessoas, ele é uma força da natureza. Ele canta, toca, carrega essa banda nas costas… se a banda chegou a essa longevidade é muito por conta do esforço natural dele, da sua entrega, da sua paixão por essa banda.

Se você perguntar pra ele sobre banda, sobre arranjo, sobre música, ele vai saber falar tudo, ele vai saber te dar uma aula. Mas ele é músico, velho. Se você quer saber de política, vai perguntar pra um cientista político, vai perguntar pros caras da CNN.

Canisso fala sobre Pe Lu, Digão e política

Ainda na mesma publicação, Canisso aproveitou para mencionar como acredita que a polaridade das discussões políticas está sendo bastante negativa nas vidas das pessoas. O baixista comentou que precisamos “dar a chance para as pessoas que estão erradas ou que pensam diferente buscarem seu próprio caminho” e, em caso de arrependimento, “ter a hombridade e o acolhimento necessário para recebê-las de volta”.

O músico apontou para o fato de os políticos estarem “sempre jogando com essa dualidade” — ou seja, se aproveitando da discussão acalorada entre amigos e familiares — e citou que muitas relações foram perdidas nos últimos tempos por conta de discordâncias políticas. Para ele, isso é algo que não faz sentido uma vez que essas pessoas estão “perdidas, procurando uma saída” e precisamos “nos unir e buscar uma solução”.

Ele finalizou com uma daquelas declarações que só amigos de longa data podem fazer um sobre o outro:

O Digão é um bobo, com certeza. É um bobo, mas é o meu bobo, sacou? Não mexe com o meu bobo. Deixa que eu cuido dele. No palco, tudo funciona lindamente e eu cuido pra que isso se perpetue. Aqui, meu irmão, é Raimundos. É uma família. Não é por causa de uma crença política ou um desentendimento besta que vamos acabar com essa história. Aqui ainda tem muita lenha pra queimar.

Você pode conferir o vídeo na íntegra logo abaixo, no qual o músico dos Raimundos também comenta o posicionamento de Tico Santa Cruz e frisa que algumas de suas publicações foram tiradas de contexto pelo cantor.