Corey Taylor, do Slipknot e Stone Sour
Reprodução/YouTube
   

Você lembra da polêmica do Metallica com o Napster, que foi basicamente a primeira vez que uma banda se posicionou fortemente contra o compartilhamento de MP3 na internet? Bom, Corey Taylor se lembra e acha que os colegas de profissão estavam certíssimos.

Em uma nova entrevista para o podcast de Steve-O, o vocalista do Slipknot Stone Sour foi questionado sobre qual era a forma que ele preferia que suas músicas fossem consumidas e respondeu citando os processos de Lars Ulrich contra a plataforma (via Blabbermouth):

Obviamente, eu vou dizer o jeito das antigas — compre o álbum, olhe para as artes, leia as letras.

É meio estranho, é meio difícil, porque nessa época, é bem difícil saber qual dos serviços de streaming de merda compensa de fato os artistas de quem eles estão roubando. É mais importante pra mim que as pessoas ouçam as músicas. Nesse ponto, eu meio que fiz minhas pazes com o fato de que há vários serviços que só estão meio que nos ferrando, e até que a legislação seja realmente aplicada, a qual eles passaram sob [a administração do] Trump — o que eu achei inacreditável pra caralho — eles vão continuar nos cobrando nessas taxas. Mas eles apelaram essa legislação. Eu não acho que os apelos vão passar. Eles vão aumentar as taxas, e os músicos vão poder viver de seus discos novamente.

Eu lembro de todo mundo falando um monte de merda [ao Lars Ulrich] por conta [do processo contra o Napster], e ele estava certo pra caralho, cara. É assustador. E eu me pergunto quantas pessoas olham pra trás e queimam a língua por causa disso. […] Porque ele sabia — ele sabia que essa era a direção para a qual estávamos indo.

E aí, concorda com Corey? Você pode ver esse papo na íntegra pelo vídeo abaixo.

LEIA TAMBÉM: “Não compre, baixe”: Chorão e um encontro emocionante com uma fã

 
 
Compartilhar