System Of A Down
   

Não há dúvidas de que o System of a Down é uma banda com alta carga de tensões internas. Mas se engana quem pensa que isso só acontece atualmente por conta das divergências políticas entre os membros, com Serj Tankian John Dolmayan, por exemplo, estando em espectros opostos.

Em uma nova conversa entre Serj e o produtor Rick Rubin, um episódio pra lá de curioso das sessões de gravação de Toxicity foi relembrado e mostrou que essas brigas vêm desde quando praticamente não havia motivo para elas. No papo, Rubin relembrou como um pequeno detalhe da letra de “Needles” levou a uma briga gigantesca.

O trecho em questão é o “Pull the tapeworm out of your ass” (que traduz para algo como “Tire a tênia da sua bunda”), e Tankian, aos risos, explicou como foi essa confusão toda (via Loudwire):

No começo, o refrão era ‘Tire a tênia da minha bunda’. O Daron [Malakian, guitarrista] e o Shavo [Odadjian, baixista] não gostavam de ‘minha bunda’. Eles ficaram tipo, ‘Não, não, não, isso não soa legal, isso soa mal, soa vulnerável’, ou qualquer coisa assim. Qualquer palavra que você queira usar como adjetivo. Eu fiquei tipo, ‘O que eu estou tentando dizer é filosófico. Tire essa negatividade de mim’.

E tudo que nós tivemos que fazer foi mudar para ‘sua’. ‘Tire a tênia da sua bunda’. ‘Minha’ virou ‘sua’ e aí na parte do meio em que eu canto bonitinho, ‘Tire a tênia de mim’, eles ficaram de boa com isso. Você [Rick] provavelmente pensou, ‘Esses caras são uns malucos do caralho’.

Dando sua perspectiva, Rick explicou como isso na verdade o fez admirar o SOAD por sua dedicação a algo tão pequeno:

Eu senti que, parecia que, a banda poderia ter acabado por conta dessa letra. Foi tão extremo, mas diz muito sobre a paixão na banda. Há uma paixão verdadeira que é incrível. O fato de que uma letra, uma insignificante… uma palavra [em] uma linha possivelmente cômica é o suficiente para potencialmente fazer a banda acabar ou descartar uma ótima canção. Essa era outra possibilidade.

Serj Tankian, System of a Down e a “atitude heavy metal”

Complementando sua fala anterior, Serj finalizou dizendo que não tinha problema nenhum com a “vulnerabilidade” da letra original. Para ele, é a tal “atitude heavy metal” estereotipada que fez com que seus companheiros de banda se incomodassem com a letra:

Eu acho que é a atitude metal versus a atitude não-metal, também. Para mim, eu gosto de mostrar vulnerabilidade na nossa música. Eu não me importo de mostrá-la, porque eu acho que, como artista, você está vulnerável de qualquer jeito. Você mostra ou não. Mas a atitude metal é, ‘De jeito nenhum, cara. De jeito nenhum, nós somos metal!’ Eu acho que era mais isso do que qualquer outra coisa.

Felizmente tudo foi resolvido e “Needles” virou um grande clássico do SOAD, que você pode relembrar logo abaixo, depois do podcast em que rolou essa conversa sensacional.