Canhões do AC/DC
Reprodução/YouTube
 

Quem já foi em um show do AC/DC depois do lançamento de For Those About to Rock provavelmente se lembra dos gigantescos canhões que fazem parte do palco da banda.

Em um novo especial publicado pela Classic Rock, o guitarrista Angus Young revelou mais sobre as origens dessa tradição que definitivamente se tornou parte fundamental dos shows. E o mais curioso de tudo é que a inspiração não poderia ter vindo de um lugar mais inesperado.

Ele contou que estava gravando as guitarras do icônico disco em questão em Paris quando, na televisão, assistiu a um trecho do casamento entre Lady Di e o Príncipe Charles, em 1981. Sua atenção foi capturada na hora e ele encontrou algo que ele procurava há tempos:

Eu só queria algo forte. Algo masculino e Rock and Roll. E o que é mais masculino do que um canhão, sabe? Digo, ele é carregado, ele dispara e destrói.

Bom, olhando por esse lado, talvez até faça sentido. Não foi o casamento em si que despertou o interesse de Young, mas sim o disparo dos canhões que acompanha a cerimônia e faz parte da tradição da família real britânica.

Daí pra frente, a evolução foi natural. O canhão aparece na capa do disco e até faz uma “participação” na faixa-título do trabalho, até que eventualmente passou a ser parte integral das turnês e continua assim até hoje. Para o desprazer do vocalista Brian Johnson, que reclamou dos perigosos enfeites em 2013:

Eu poderia escrever um livro sobre ficar embaixo dos canhões por trinta anos. Essas faíscas horríveis saem deles. E no fim do show eu tenho marcas de queimaduras por todo lugar nos meus ombros.

Bom… talvez já esteja na hora de mudar essa tradição e poupar Brian nas próximas apresentações?

 
 
Compartilhar