Roger Waters em Curitiba
Foto por Aline Krupkoski
 

Nos últimos dias, o lendário Roger Waters lançou uma nova versão para sua faixa “The Bravery of Being Out of Range”, originalmente parte de seu disco solo Amused to Death (1992).

Gravada durante a quarentena, a nova interpretação possui um novo verso e estreou no último dia 10 de Abril durante uma live em benefício a músicos residentes na Faixa de Gaza, na Palestina, território de intenso conflito há tantos anos.

Ao explicar a intenção por trás desse novo lançamento, Waters resolveu deixar bem claro do que se trata a letra e como a sua mensagem continua relevante (via Classic Rock):

Essa é uma nova gravação e vídeo para ‘The Bravery of Being Out of Range’ do meu disco de 1992, ‘Amused to Death’. Ela conta com parte do discurso de despedida [do ex-presidente dos EUA] Ronald Reagan à nação quando ele saiu do cargo. Eu incluo o discurso porque o primeiro verso da música é sobre Reagan, ele é o ‘velho’ de quem eu falo.

Reagan ainda é reverenciado por muitos, ainda que seja um criminoso de guerra em massa que, entre seus muitos outros crimes, sabidamente apoiou o genocídio do povo Maia na Guatemala quando era presidente dos Estados Unidos. Seu Secretário Assistente de Estado na época do genocídio, o igualmente homicida Elliot Abrams, ainda trabalha para elementos desagradáveis nos atuais círculos do governo dos EUA. Tente assistir ao filme do Journeyman [disponível aqui] sobre o genocídio da Guatemala e a ligação com o governo dos EUA.

O segundo verso é sobre ‘Desert Storm’ [Guerra do Golfo], então o segundo ‘velho’ é o [ex-presidente dos EUA, George] Bush pai que assassinou todas aquelas tropas iraquianas desarmadas que recuavam do Kuwait sob ordens do Bush em direção a Basra. O terceiro verso foi algo que eu escrevi quando, enojado como estava por ‘trinta anos depois’ os EUA ainda estarem matando inocentes em nome da liberdade, nós decidimos fazer essa canção como um bis na Letônia.

Trump? Biden? Ainda jogando bombas, ainda matando pessoas inocentes. Ainda os mesmos marionetes de guerra nojentos. Vamos lá AMÉRICA, é hora de VIRAR HOMEM e dizer CHEGA DE MATAR AS CRIANÇAS PARA TERMOS AS COISAS DO NOSSO JEITO, CHEGA DE GUERRAS IMPERIAIS. VAMOS PARA CASA E [VAMOS] COLOCAR NOSSA PRÓPRIA CASA EM ORDEM! PORQUE ISSO É FODIDO.

Você pode conferir essa nova versão de “The Bravery of Being out of Range” pelo vídeo logo abaixo.

Roger Waters e a nova versão de “The Bravery of Being Out of Range”

 
 
Compartilhar