Madonna
Foto: Wikipedia
 

Madonna respondeu duramente uma crítica feita em sua recente publicação no Instagram sobre o controle de armas.

Nesta segunda-feira (12) a cantora protestou em suas redes sociais sobre os “fuzilamentos em massa” que ocorrem nos Estados Unidos, já que o assunto está sendo abordado com frequência por conta da morte de Daunte Wright, um jovem negro de 20 anos que foi baleado e morto por uma policial em Minnesota no último fim de semana.

Após ter feito a postagem, a usuária Karen Gayler questionou o posicionamento da cantora a favor do controle de armas e fez algumas suposições sobre sua vida íntima apontando que Madonna “não vive no mundo real” (via NME).

Aposto que você tem pessoas com armas para proteger você e a sua família. Mas as pessoas pequenas podem ser deixadas desarmadas. Se você tirar as armas, os criminosos sempre as encontrarão. O resto de nós, pessoas inocentes, seremos vítimas. Você vive atrás de muros altos com proteção. Você não vive no mundo real. Os criminosos não temem a polícia, nem a prisão. Mas, se formos uma sociedade armada, eles irão temer as vítimas.

A rainha do pop não deixou o comentário passar despercebido e decidiu esclarecer alguns pontos da fala da internauta.

Vadia, eu não tenho nenhum segurança ou guardas armados ao meu redor. Venha me ver e diga na minha cara que o meu mundo não é real. Eu te desafio. Você não sabe nada sobre mim ou minha vida.

Os únicos criminosos que vejo agora são os policiais que são pagos para proteger as pessoas. Mas eles são protegidos por juízes e o sistema de justiça criminal, que é uma piada, pois não existe justiça se você é uma pessoa negra. Claro que o seu nome é Karen.

A última frase da cantora citando o nome Karen é uma referência a um tipo de meme que surgiu nos últimos anos nos EUA para definir uma mulher branca de classe média/alta, privilegiada e que se sente superior a outras pessoas (via G1).

Continua após o tweet

Madonna e o controle de armas

A icônica cantora é uma ativista declarada sobre o controle de armas. Anteriormente ela se manifestou acerca do assunto no clipe de “God Control”, disponibilizado em 2009, em que ela fez uma clara crítica às leis de armamento nos Estados Unidos.

Porém, vale lembrar que Madonna chegou a ser criticada por uma das sobreviventes do tiroteio em uma escola de Parkland pela forma como a causa foi abordada no vídeo.

Emma González disse aquela não era “a maneira correta de falar sobre violência armada” e apontou que o clipe “foi horrível”, lembre aqui.

 
 
Compartilhar