FF-NFT-Fundos_de_investimento
Igor Bonatto fala sobre mercado de investimento na indústria criativa
 

Há mais ou menos um ano, começou a se especular sobre os impactos que poderiam atingir o mercado da cultura por conta da pandemia e os inúmeros cancelamentos de todos os tipos de eventos.

É fato que as expectativas eram muito otimistas em relação à volta da indústria ativamente, visto o que vem se desenrolando desde então. Mas, por outro lado, existem novas oportunidades sendo criadas que estão trazendo para o mercado sopros de vida. Por isso, o Fast Forward Podcast convidou Igor Bonatto, fundador da Noodle Digital, o primeiro banco para artistas e empresas musicais, para falar sobre as novidades no mercado e formas alternativas de monetização na música. 

Como surgiu a Noodle Digital e o que ela oferece?

Igor é formado em cinema e depois de ver muitos de seus projetos sendo engavetados por falta de incentivo financeiro, foi buscar mais informações sobre o mercado de cultura. Em sua pesquisa, sentiu a necessidade de fornecer recursos para projetos culturais e de entretenimento. Muitos setores da indústria, como o agronegócio por exemplo, já possuíam seus próprios bancos. Logo, Igor avistou uma oportunidade de negócio com a criação do banco digital para artistas e empresas musicais.

A partir da visão de mercado, a Noodle foi entender as dores dos artistas e das empresas que fazem parte desse ecossistema, para então criarem os produtos que seriam oferecidos. “As dificuldades vêm de todos os lados e cada artista trabalha em um modelo diferente, não existe um padrão”, apontou Igor, explicando que, por esse motivo, foram criadas diferentes propostas que podem ajudar desde o artista pequeno até um artista de major. 

“Para você fazer uma dívida precisa ter possibilidade de quitá-la a longo prazo”, afirmou Igor. 

Segundo Igor, a análise de risco está muito ligada ao potencial de crescimento. O objetivo da Noodle é empoderar criadores, democratizando o acesso a recursos. Como isso acontece na prática? Simples, a empresa é tipo uma conta bancária criativa, onde há controle do dinheiro, experiência de financiamento, ferramentas de gestão, entre outras facilidades. 

Futuro do dinheiro na música: quais são as novidades do mercado?

Muito tem se falado sobre as novas formas de monetização de recursos no digital para artistas. As NFTs, por exemplo, foram muito discutidas nas últimas semanas, principalmente, como uma nova oportunidade para esses profissionais. Elas nada mais são que blockchains, conhecidas como cadernetas de confiança, e surgiram com os games. Nela, os itens são únicos e não podem ser replicados, além disso a venda é toda digital. Para Igor, a oportunidade ainda é muito embrionária e precisa amadurecer após essa fase inicial de especulação financeira, mas, de todo modo, é uma oportunidade que vai passar a gerar valor real aos fãs e colecionadores. 

Para conferir o bate-papo completo com Igor Bonatto, ouça o último episódio do Fast Forward Podcast no seu tocador de podcasts de preferência.