John Frusciante em
 

Quem ouve Red Hot Chili Peppers The Cure dificilmente enxerga semelhanças entre as duas lendárias bandas, mas a verdade é que o segundo grupo foi bastante influente na carreira de John FruscianteFlea.

Isso foi especialmente verdade durante as gravações de Californication e chegou até a gerar um “quase plágio”, conforme o guitarrista revelou em uma entrevista:

Na época do ‘Californication’, o The Cure era uma das minhas bandas preferidas. E eu acho que, especialmente a música em si, ‘Californication’, eu estava deitado ali escutando The Cure e o Anthony [Kiedis] tinha tido essa ideia de vocal que estava circulando [pela banda] e eu não conseguia decidir o que fazer por trás dela em relação aos acordes.

E aí eu estava escutando uma música, eu esqueci o nome mas é uma música de 30, 25 minutos, instrumental, que eles fizeram basicamente na mesma época do terceiro álbum deles. […] Mas, se você ouvi-la, ela soa como ‘Californication’. São só notas diferentes, mas é o mesmo ritmo e o mesmo tipo de sentimento.

Para mim, a música em ‘Californication’… grande parte dela foi influenciada pelo The Cure. Nenhum crítico sacou isso, nunca ouvi nenhum fã mencionando isso pra mim, mas do meu ponto de vista e do ponto de vista do Flea… talvez porque é um período específico do The Cure, entre o ‘Seventeen Seconds’ e o ‘Faith’, esses dois álbuns foram muito influentes para mim e para o Flea na época do ‘Californication’.

John Frusciante, The Cure e Captain Beefheart

Em seguida, John também aproveitou para fazer elogios mais direcionados ao líder do grupo, Robert Smith e ao Captain Beefheart, um lendário músico vanguardista dos EUA que ganhou fama nos Anos 60 e 70:

E eu também curtia o estilo de tocar guitarra do Robert Smith estava fazendo na época, que é bem mínimo e bem… escolhendo notas interessantes, sabe? Algumas pessoas são mínimas, mas as notas que elas escolhem tocar são tão óbvias ou padrão. E, com alguém como ele, você percebe que…

Eu acho que eu senti naquela época, mesmo não sabendo ainda, que ele curtia o Captain Beefheart; ainda que nada na música lembrasse o Captain Beefheart, você podia ouvir que a pessoa que estava escutando estava escutando de um, tipo, um lugar estranho. E eu realmente curtia isso.

Bom, com tantas lendas assim envolvidas, era difícil sair algo ruim, né? Você pode conferir essa fala de John, com legendas, pelo vídeo abaixo. Aproveite para relembrar em seguida o clássico “Carnage Visors”, que era a música do Cure referenciada pelo guitarrista.