Lady Gaga 2009
Reprodução/YouTube

Que Lady Gaga nunca teve papas na língua todos sabem, mas é sempre interessante ver algumas das declarações mais fortes da cantora.

Em 2009, ainda no começo da carreira e lançando seu segundo disco, The Fame Monster, Gaga falou sobre uma suposta “distração” em seu trabalho: a forma como exibe sua sexualidade.

Quando questionada se havia alguma preocupação com o tema, a artista foi direta:

Não. Não mesmo. Eu tenho três singles que chegaram ao topo e já vendi mais de quatro milhões de discos no mundo. Então não.

Em seguida, quando o repórter pergunta sobre a maior emoção de sua carreira, Lady Gaga diz que são seus fãs gays. O motivo? “Eles não me fazem perguntas assim. Eles amam mulheres que são sexuais e usam suas vozes”, revelou Gaga.

A cantora ainda continua:

Sabe, se eu fosse um homem e estivesse aqui com a mão no meu saco falando sobre como eu gosto de fazer músicas sobre carros velozes e foder mulheres, você me chamaria de rockstar. Mas quando eu faço isso nas minhas músicas, por ser uma mulher e fazer Pop, você me julga. Você diz que é uma distração.

Lady Gaga e feminismo em 2009

Logo após dar uma baita aula ao jornalista, Gaga declara não ser feminista, já que “ama homens”. Esse discurso, é claro, mudou bastante ao longo dos anos.

Assista ao vídeo abaixo.

 
Compartilhar