Slash em forte desabafo sobre as drogas
Reprodução/YouTube

Em 2011, Slash estava completando 1 ano desde a conquista que talvez tenha sido a mais importante de sua vida.

O lendário guitarrista pode ter sido premiado inúmeras vezes por seu trabalho com o Guns N’ Roses e em outros projetos, mas naquela ocasião ele celebrava a sua vitória pessoal ao finalmente largar de vez as drogas. Em entrevista ao MusiCares, na época, ele contou como funcionou esse processo:

Como eu fiquei sóbrio? O que me fez decidir ficar sóbrio nesse momento? Não foi algo que estava acontecendo há muito tempo. Eu sempre realmente acreditei que eu estava muito ciente de onde eu estava com relação aos meus diversos vícios. Então por um lado eu sentia muito controle sobre isso; não no sentido de que eu poderia parar quando quisesse, mas eu só estava muito ciente de tudo durante todo o período em que eu usava.

E aí eu comecei a ficar meio que cansado de alguns aspectos disso. Eu acho que estar dependendo de algo, de uma substância, para poder me levantar e fazer qualquer coisa e ser capaz de lidar com as pessoas e ser capaz de ficar confortável em qualquer situação… ter que estar chapado [para isso] era meio que uma muleta na qual eu não necessariamente acreditava. Eu acho que me tornava basicamente uma pessoa mais fraca.

Ainda no mesmo papo, Slash contou também como a guitarra e a música foram fundamentais para sua sobrevivência. Segundo ele, essas duas coisas eram e sempre foram suas prioridades — a ponto de fazer com que ele parasse de usar drogas quando sentia que isso atrapalhava sua performance.

No entanto, os períodos fora da estrada faziam com que o músico recorresse às substâncias e criasse “longos hábitos” difíceis de reverter:

Eu sou tão comprometido e dedicado à minha guitarra e à música que assim que as drogas começavam a ofuscar isso, eu tinha a capacidade mental de parar. E às vezes eu começava [a usar] quando estávamos fora da estrada, e assim que saíamos em turnê eu sabia que era hora de parar. E eu ficava sóbrio por 2, 3 anos. Aí saíamos da estrada, eu ficava entediado e começava todo um longo hábito que durava 2, 3 anos às vezes.

Em um dado momento, eu realmente meio que atingi aquele fundo do poço que muita gente atinge antes de perceber que precisa ficar sóbrio. Eu tive uma situação com o álcool, que foi sempre a coisa que eu usava para substituir o bagulho, eu começava a beber muito e achava que isso era aceitável. [risos] E eu bebia mais do que basicamente qualquer pessoa que eu conhecia e, eventualmente, eu tive uma situação de intoxicação por álcool que quase me matou.

Por fim, o guitarrista também detalhou como foi o processo de decidir entrar em uma reabilitação e o que ele fez. De forma bem simplificada, Slash pareceu reconhecer que — no seu caso, é claro — era apenas uma questão de dar um passo para trás e olhar para a vida de uma forma diferente:

Eu estou sóbrio há um ano, acabei de ter meu aniversário de um ano! Então, pra chegar nesse ponto, eu decidi que… eu tinha muitos problemas em casa, muitos problemas com minha banda, e eu tinha uma data programada para entrar na reabilitação e arrumar a minha cabeça. Só meio que me rendi ao conceito de deixar alguma outra pessoa me falar coisas sobre o que eles tinham passado e como isso se relacionava com o que eu tinha passado. Foi complicado, mas não tão complicado assim. Eu meio que só precisava relaxar e estar em um estado no qual meu corpo estava sem qualquer químico, e aí só dar um passo pra trás e olhar para ele de outra perspectiva.

Você pode ver esse vídeo na íntegra (em inglês) logo abaixo!

LEIA TAMBÉM: 10 músicos que superaram seus vícios em álcool e drogas

Slash contando como parou de usar drogas

 
Compartilhar