Guns N' Roses no tribunal
 

Em 1990, a situação de Steven Adler no Guns N’ Roses se tornou verdadeiramente insustentável para os outros membros e o cara acabou sendo demitido depois de várias tentativas por parte da banda de deixá-lo sóbrio para gravar os Use Your Illusion.

No ano seguinte, entretanto, Adler sentiu que havia sido traído por seus antigos companheiros e resolveu abrir um processo contra o Guns. Segundo ele, os músicos se aproveitaram de sua fragilidade e ofereceram condições absurdas em um acordo que não poderia ser cumprido dada a situação atual do baterista.

O caso foi a julgamento em 1993, e foi aí que todos aqueles conflitos internos de Axl Rose e companhia com Steven foram levados ao público. Na época, aliás, o canal E! fez uma matéria sobre tudo isso e ela está disponível no YouTube.

O narrador da reportagem conta que o músico de 28 anos havia sido demitido do grupo depois de assinar um documento que lhe dava 30 dias para ficar sóbrio, mas Adler admitia que ainda usava heroína.

No tribunal, ele afirma que de fato só possuía duas alternativas na situação: aceitar os termos do acordo para ficar limpo ou ser demitido da banda no momento em que isso foi proposto. O advogado do GN’R, no entanto, garantia:

A banda tinha direito absoluto de se retirar da parceria com Steven Adler e eles simplesmente exercitaram esse direito. Não houve nada de ilegal nisso.

Ainda durante o julgamento, Adler teve o apoio de seus próprios pais ao dizer que estava tão sob efeito da droga que não possuía ciência sobre o que estava assinando. Em seu testemunho, Slash falou que tudo foi comunicado “dentro da linguagem que falamos”, ou seja, o inglês; ele completou afirmando que os membros do grupo disseram “exatamente do que se tratava, mas o Steven não sabia bem o que estava fazendo, aparentemente”.

O advogado de Adler corroborava isso e usava esse argumento em defesa do baterista, além de citar um conflito de interesses:

Steve nunca foi capaz de compreender um acordo como esse. Ele era totalmente dependente das pessoas que o estavam aconselhando, e essas pessoas trabalhavam ao mesmo tempo para a banda.

Guns N’ Roses no tribunal

Eventualmente, o caso foi resolvido com um acordo excelente para o baterista. Fora dos tribunais, ele aceitou um pagamento de US$2,25 milhões para encerrar o processo e também garantiu seu direito a 15% dos royalties de todo o material que gravou com a banda, o que deve lhe render uma bela quantia até hoje.

Você pode ver a reportagem da E! pelo vídeo abaixo. Em seguida, disponibilizamos também o depoimento dado por Axl no tribunal na íntegra, com legendas em português.