Gorillaz
Divulgação
 

Gorillaz está sendo bastante criticado nesses últimos dias por conta de uma hipocrisia que alguns fãs enxergam no comportamento do grupo liderado por Damon Albarn.

Há alguns anos, a banda lançou o disco Plastic Beach falando justamente sobre os impactos ambientais que a Terra vinha sofrendo e, agora, os caras anunciaram que vão comercializar um NFT — nova tecnologia “da moda” na música e na arte em geral — para celebrar o 20º aniversário do disco homônimo de estreia.

Acontece que, como conta a NME, um relatório recente da Wired vem chamando atenção por apontar o impacto ambiental monstruoso que essa tecnologia possui. Para que o NFT seja vendido, é necessário passar por um blockchain — uma espécie de rede de computadores super segura.

Segundo essa reportagem, um site que leva 10 segundos para emitir um NFT pode gastar cerca de 8,7 megawatts de energia, o que equivale ao que uma família “padrão” gasta durante um ano inteiro. Justamente por isso, é bem claro o efeito devastador que isso pode ter no meio ambiente se continuar se popularizando.

Continua após o Tweet

Impacto das criptomoedas no futuro

Toda essa questão com o Gorillaz, no entanto, é apenas um dos diversos problemas que a tecnologia apresenta.

O pagamento de uma venda de NFT é feito sempre com criptomoedas e já faz algum tempo que o ato de “minerar” essa moeda vem se popularizando. É por isso, inclusive, que diversas placas de vídeo tiveram aumentos em seus preços há algum tempo (elas ajudam o computador a fazer a tarefa mais rapidamente); da mesma forma, não é à toa que muitos programas de Torrent vêm deixando computadores mais lentos, uma vez que “roubam” a memória dos computadores de seus usuários para minerar bitcoins e afins.

Não cabe a nós dizer se a venda de NFTs é ou não o futuro da indústria artística. Claro que a tecnologia traz inúmeros benefícios aos artistas — como um pagamento que muitos consideram como mais justo — mas, sem dúvidas, é preciso apontar para as falhas e impactos que isso pode ter no curto, médio e longo prazo.

 
 
Compartilhar