Steve Harris e o Nightwish
 

Apesar de serem de épocas completamente diferentes e estilos relativamente distintos, o Iron Maiden e o Nightwish têm algo em comum: o carinho de Steve Harris.

O lendário baixista e fundador do Iron escreveu um relato publicado na Metal Hammer sobre a sua paixão pela banda de Metal Sinfônico, em especial pelo disco Dark Passion Play.

Vale lembrar que o trabalho foi o primeiro com Anette Olzon nos vocais no lugar de Tarja Turunen e esse foi, aliás, um dos motivos de Steve ter curtido tanto o álbum. Nas suas próprias palavras:

Quando eu escutei o ‘Dark Passion Play’, eu não podia acreditar naquilo. Eu pensei, ‘Olha, isso sim que é um álbum, porra.’ Tem virtualmente tudo ali. Foi controverso por conta da nova vocalista [Anette], mas ela foi brilhante. Sem desrespeitar a Tarja, mas a voz da Anette encaixava muito melhor com eles. Há coisas pesadas, clássicas, até um pouco de Disney — todo tipo de merda por ali. Eu acho que é um dos discos com o melhor som que já ouvi na vida.

Aí eu peguei o próximo, o ‘Imaginaerum’ [de 2011]. ‘Storytime’ é uma canção fantástica, instantânea. O resto do álbum eu levei um tempo para curtir. O ‘Dark Passion Play’ foi tão bom que eu pensei que eles nunca conseguiriam lançar um álbum que chegasse sequer perto daquilo, mas quanto mais eu ouvi o ‘Imaginaerum’, mais eu o amei.

Que moral, hein? Você pode relembrar o Dark Passion Play na íntegra logo abaixo.