Spotify mostrará letras de música
   

Sempre que possível o Spotify enaltece a ajuda que fornece aos criadores que disponibilizam conteúdo em sua plataforma.

Recentemente, como bem falamos por aqui, a plataforma sueca disponibilizou um site especial chamado “Loud And Clear”, explicando diversas nuances do seu sistema de pagamentos e entregando números relacionados ao seu “ecossistema”.

Por lá, uma das áreas mostradas diz respeito a valores recebidos por artistas em 2020, e o Spotify mostra, por exemplo, como os números cresceram em relação aos criadores que receberam mais de 100 mil dólares entre 2017 e 2020.

Remuneração no Spotify

Para ser mais específico, entre 2017 e 2020, esse número passou de 4.200 para 7.800, mas em uma análise mais aprofundada é possível perceber que essa fração é ínfima perto do oceano de músicos presentes no Spotify.

Como ressaltou recentemente o site Digital Music News, o fundador do Spotify, Daniel Ek, disse que há hoje 8 milhões de artistas e bandas por lá, contando uma espécie de linha do tempo da plataforma de streaming de áudio mais conhecida do planeta:

Três anos atrás, o Spotify tinha três milhões de criadores em nossa plataforma. A cada ano, desde então, esse número aumentou de quatro milhões para cinco milhões, para oito milhões no final de 2020. Acredito que até 2025, poderemos ter até 50 milhões de criadores em nossa plataforma.

Isso significa que se dividirmos os 7.800 nomes pelos 8 milhões, chegaremos à porcentagem de 0,0975 no total, ou menos de 0,1% de todos eles conseguindo gerar mais que 100 mil dólares (cerca de 550 mil reais) anualmente.

Vale sempre lembrar que esse assunto é sempre complexo e delicado, já que envolve diversos players da indústria, como gravadoras e distribuidoras, entre aqueles que estão no caminho entre o ouvinte e o artista.

Além disso, a quantidade enorme de músicas publicadas no Spotify diariamente está longe de significar que todas elas serão ouvidas, até porque os algoritmos não recomendam todas elas, há poucos locais de destaque nos apps e é preciso se aprofundar em sites como o TMDQA! para descobrir o que está sendo lançado de mais legal nas várias camadas da música.

É discussão pra mais de metro!

   
 
Compartilhar