Stephen Carpenter (Deftones)
 

Stephen Carpenter, guitarrista do Deftones, está de volta com suas teorias conspiratórias e reforçando sua crença na Terra plana.

O músico participou recentemente de um episódio do The Jasta Show, de Jamey Jasta, vocalista do Hatebreed.

Na conversa ele abordou novos pontos sobre o conceito de Terra plana, explicou por que decidiu acreditar na teoria e disse que as pessoas só vão mudar de perspectiva sobre o globo quando estiverem dispostas a ler e estudar sobre o assunto. Leia um trecho (transcrito pelo The PRP) do que foi dito por Carpenter:

Todos acreditamos cegamente no fato de que vivemos em um globo. Mas quando você vai provar que vive em um globo, ou mesmo tentar provar que a conversa da Terra plana não é verdade, você acaba indo para o outro lado. Porque há muito mais evidências quando a conversa é sobre a Terra plana do que sobre o globo. Sabe, todo o nosso conhecimento em relação ao globo é baseado em nossas crenças e nossa educação.

Mas quando você realmente olha… Seus instintos e seus sentimentos nunca lhe dizem que você continua vivo, em uma bola espacial girando e voando. Não é isso que você sente. Sabe, se você estivesse andando em uma esteira agora a dois quilômetros por hora, e eu a desligasse, você sentiria isso. Mas por algum motivo você consegue girar por aí a mais de 1000 milhas por hora… 600 mil milhas por hora e mais, e você não consegue sentir nada disso? Digo, em algum ponto… O que eu descobri quando passei por tudo isso tentando provar o que era e o que não era; só estou descobrindo informações que antes desconhecia nesse caminho.

E continua sendo mais uma coisa que faz sentido após a outra. E eu tinha percebido e sempre perguntava às pessoas, já que, sabe, eu meio que me abri para isso, e pensei, ‘Qual é o seu verdadeiro limite para besteira?’ Sabe? ‘Qual é o seu verdadeiro limite para besteira?’ Agora eu quero dizer algo. É uma pergunta retórica. Eu sei qual é o seu limite para a besteira, e todos vocês, eu sei qual é o seu limite. Geralmente é muito baixo.

Você sabe que se estou contando uma besteira clara, e você sabe que estou contando uma besteira, porque você já sabe a verdade. Seu desejo de me ouvir continuar com a besteira será apenas baseado em nosso relacionamento.

Se eu significar alguma coisa para você, você me ouvirá. Porque talvez você só queira ver até onde vou levar essa maldita história. Mas se eu não sou importante para você, você realmente não tem tempo ou interesse em ouvir besteiras. Sabe, a menos que você esteja realmente entediado. Mas sabe, geralmente, as pessoas não têm tempo para isso.

Temos outras questões prementes em nossas vidas que queremos resolver e pensar. E então, quando você realmente toma tempo de verdade para olhar para o assunto, sabe, realmente descobrir as coisas que as pessoas estão realmente falando sobre, você mudará sua perspectiva. Todas as pessoas que estão na Terra plana eram todas pessoas que acreditam que viviam em um globo, até que realmente olharam para ele e disseram ‘Oh, droga. Não estamos em um globo’.

Com relação às evidências do assunto abordado, o artista disse que os interessados podem assistir vídeos em canais do YouTube (!) que preferimos não citar por aqui. Ele creditou a plataforma por diversos desses “conhecimentos”, inclusive o de que armas nucleares não existem e explicou:

O que eu acho, a minha opinião sobre [armas nucleares] de que eu não acredito que elas existem, isso é tudo baseado em todos os vídeos que eu vi sobre o assunto. E eu queria em primeiro lugar dizer obrigado ao YouTube, você é o que me deu todas essas ótimas informações.

Stephen Carpenter e outras teorias da conspiração

Além de falar sobre a possível terra plana, o músico do Deftones defendeu que o espaço não existe. Segundo ele, a única coisa lançada pra fora da Terra em toda a nossa existência foi “a imaginação da humanidade”.

O apresentador ainda questionou o guitarrista sobre as fotos e filmagens fornecidas do espaço ao longo dos anos e ele disse que tudo é um grande “programa” de televisão, afirmando que “estamos recebendo um ótimo show e isso é tudo que posso dizer”.

Após falar sobre a descrença no espaço, Jasta apontou que este conceito anularia a teoria anterior do artista de vida alienígena de outros planetas. Sobre isso, Stephen respondeu:

Na verdade, isso tem sido um grande conforto para mim, desde que tive essa consciência. Não posso descartar o que todos definimos como um ser estranho. Mas o que posso descartar é que aquele ser alienígena não veio de alguma galáxia distante ou planeta distante — isso não está acontecendo, porra.

Pode muito bem haver lugares neste reino em que todos nós existimos dos quais não temos conhecimento, porque já nos foi dito que todos vivemos em uma bola espacial que gira e voa. Então essa parte não é real. Então, quanta terra existe das quais você não tem ideia? Quantas espécies existem lá fora, das quais você não tem ideia?

Porque você não está pilotando o avião, não está explorando em seus navios ou em qualquer outro veículo. Sua realidade é inteiramente baseada nas informações que as pessoas forneceram a você. Estou apenas reconhecendo isso, não sei quantas mentiras… de novo, qual é o seu limite antes de cortar.

Mas para mim, você já me enganou uma vez, me enganou duas vezes. Eu fui o idiota tantas vezes nessa merda que aos 50 anos eu cansei de ser idiota. Isso não significa que eu sei de tudo, apenas significa que cansei de ouvir as besteiras.

A conversa de um pouco mais de 2 horas rendeu. Vale destacar que durante o papo o guitarrista ainda disse que o ataque terrorista de 11 de Setembro de 2001 nos Estados Unidos não aconteceu, comparando os vídeos do incidente com filmagens falsas de aparições alienígenas.

Você pode conferir a conversa completa em inglês no vídeo abaixo e, se quiser relembrar a primeira vez em que ele falou esses absurdos, é só clicar aqui.