Emicida no Roda Viva
 

Emicida e genocida até rimam, mas estão longe de ser parecidos.

O rapper de AmarElo usou o Twitter para se unir ao coro de Felipe Neto, intimado por chamar o presidente Jair Bolsonaro de genocida. Vale lembrar que ontem, terça-feira (16), o país bateu seu recorde de mortos pela COVID-19 desde o começo da pandemia: 2.841 vidas perdidas.

Em sua conta, o músico tweetou a hashtag #BolsonaroGenocida, que tem recebido bastante atenção nos últimos dias.

Nas respostas, usuários se dividiram entre apoio a Emicida e críticas, com alguns dizendo que a pandemia “não é culpa do presidente”.

Será? Veja a publicação abaixo.

LEIA TAMBÉM: “Só é machão no Brasil?”: Tico Santa Cruz questiona Eduardo Bolsonaro após visita a Israel

 
 
Compartilhar