Beyoncé
Foto: Wikimedia Commons
   

A noite deste último domingo (14) marcou uma nova conquista na carreira de Beyoncé.

Não bastassem as quatro estatuetas no Grammy 2021 (maior número desta edição), a diva pop se tornou a cantora com mais vitórias na maior premiação da música.

Ao levar o prêmio de Melhor Performance de R&B, Beyoncé atingiu 28 conquistas no Grammy, ultrapassando a cantora e violinista Alison Krauss (com 27 vitórias).

No contexto geral, a sempre incrível e inovadora artista, também companheira de JAY-Z, empatou com o lendário produtor Quincy Jones, que acumula 28 vitórias ao longo da carreira.

Os dois são superados apenas pelo maestro húngaro-britânico Georg Solti, que, falecido em 1997, somou 31 Grammys conquistados.

Como vocalista, Bey é a líder geral, e é bem provável que ela supere a marca de Solti eventualmente, não é mesmo?

Continua após o vídeo

Em seu discurso de agradecimento, Beyoncé refletiu sobre os tempos atuais e sua inspiração. “Tem sido um momento tão difícil então eu quero enaltecer, encorajar e celebrar todas as rainhas e reis pretos que continuam inspirando a mim e ao mundo,” disse ela.

“Isso é tão gratificante. Tenho trabalhado minha vida inteira desde os nove anos de idade. Nem acredito que isso aconteceu. É uma noite mágica,” completou.

A filha de Beyoncé, Blue Ivy, também deixou sua marca na 63ª edição do Grammy ao levar para casa junto com a mãe a estatueta na categoria Melhor Clipe, por “Brown Skin Girl”.

Tal mãe, tal filha

Aos 9 anos, Blue assumiu o posto de segunda mais jovem a conquistar um Grammy, atrás de Leah Peasall, das Irmãs Peasall, que, aos 8, levou a estatueta pela trilha de E aí, Meu Irmão, Cadê Você?, em 2000.

No total, Beyoncé foi indicada em nove categorias, liderando o ranking do Grammy neste ano.

Além dos prêmios de Melhor Performance de R&B e Melhor Clipe, ela ganhou como Melhor Canção de Rap e Melhor Performance de Rap, por “Savage”, em parceria com Megan Thee Stallion.