Casa do Mancha
Foto da Casa do Mancha via @d3l1m4 no Instagram
   

A pandemia veio e com ela nos despedimos de uma das mais importantes partes de todo processo quando o assunto é música: os shows.

Sem previsão de volta, principalmente aqui no Brasil por conta da lenta vacinação, além de não podermos ir às apresentações também estamos vendo eventos como o Rock In Rio sendo adiados e agora perdemos a Casa do Mancha.

Localizada em São Paulo, a casa abrigou shows incríveis nos últimos anos, e era conhecida pelo clima intimista e aglomerações sensacionais onde, na mesma noite, você poderia ver uma banda despontando, um nome forte da música nacional e encontrar pessoas das mais diversas áreas da indústria da música pelo local.

Fechamento da Casa do Mancha

Na conta oficial da Casa do Mancha no Instagram (que não era atualizada desde a última agenda de shows em Fevereiro de 2020), o responsável por isso tudo, Mancha, desabafou:

Toda conclusão de ciclo tem seu lugar de melancolia e por aqui não é diferente. Mas a música, espinha dorsal de tudo que fizemos nessa casa, nos lembra que existe beleza na melancolia.

Essa beleza é imensa, fácil de enxergar nos milhares de shows que aconteceram nesta sala, nas conversas no balcão desse bar, no quintal, no quarto que virou camarim, nas gravações de discos, vídeos e em tudo que essa casa movimentou em mais de uma década de existência.

E a força dessa beleza está justamente na sensação de pertencimento que surge dessas construções, dessas trocas. Entender que fazemos parte de algo é muito poderoso, e mesmo quando isso se desterritorializa a força permanece pra sempre.

Por isso agradeço a todas as pessoas que um dia entraram na minha casa e se sentiram em suas casas. Obrigado pelo privilégio de ter meu lar transformado num berço da música brasileira do século XXI.

Se hoje vivemos um colapso político-social [muitas vezes disfarçado de aliado] que nos empurra pro fim, esse legado é o alicerce das próximas construções assim como foi com os que vieram antes abrindo caminho pra gente.

Quando somadas, essa força, essa beleza e esse legado se tornam referência e por isso infinita. O ciclo que se encerra é parte de um todo infinito e atemporal. E é muito belo fazer parte disso.

Mais uma vez muito obrigado por tudo que construímos na nossa igrejinha, pelo carinho em cada gesto, a cada música tocada, e principalmente à deusa Música por permitir que tenhamos vivido tudo isso.

Avante!

Obviamente, por causa das restrições da pandemia de COVID-19, a Casa do Mancha permanecia fechada há cerca de um ano e nenhum show era realizado por lá.

O fechamento das portas oficial veio agora com a entrega do imóvel, situação pela qual diversos pontos da cultura brasileira têm passado nos últimos meses.

Fará muita falta!

   
 
Compartilhar