Ian Brown, do The Stone Roses
   

Ian Brown, líder do The Stone Roses e ícone do Britpop, se recusou a fazer show em festival que vai exigir vacinação contra a COVID-19.

O cara já vem se juntando a outras decepções nos últimos tempos, como Van Morrison e Eric Clapton, com fortes posicionamentos contra a realização do lockdown em nome de uma “liberdade” que pode custar (e em alguns países, como o Brasil, está custando) vidas.

A notícia de agora vem como uma espécie de “promessa cumprida” para o vocalista: na semana passada, ele avisou que “nunca, jamais” tocaria em um evento para o qual fosse necessário apresentar um registro de vacinação. Após o Neighbourhood Weekender deixar claro que isso será exigido, ele agiu de acordo com o que disse e se retirou da escalação.

Há algum tempo sobrevivendo das migalhas de fama do Stone Roses, que abriu portas para bandas como Oasis Blur, Ian tem uma carreira solo bem desinteressante e, pra falar a verdade, quem ganha é o público.

A ótima banda James foi colocada no line-up para substitui-lo e, além de estar em uma fase bem melhor (e também ter clássicos do passado), ainda tem o benefício de não obrigar os fãs a ouvirem músicas anti-lockdown como “Little Seed Big Tree”, lançada por Brown no ano passado com críticas à prática que salva vidas.