Emicida por Daryan Dornelles
Foto: Daryan Dornelles
   

O rapper brasileiro Emicida foi um dos tantos a demonstrar sua tristeza em relação à marca alcançada pelo Brasil nos últimos dias com relação à pandemia.

Ontem (03) ficamos sabendo que o último relatório de mortes diárias pela COVID-19 apontou um número recorde de 1.910 perdas em 24 horas, o maior no Brasil desde o início da crise sanitária.

Infelizmente, parece que esses números seguirão aumentando ainda mais, já que boa parte da população não tem se importado muito com aglomerações, como foi possível ver no Carnaval, por exemplo.

Além disso, o Brasil tem um presidente que minimiza os impactos do Coronavírus sempre que pode, e ao invés de conduzir o país contra a doença, tem se concentrado em uma batalha contra governadores e prefeitos.

Emicida e Bolsonaro

Em um tuíte na sua conta oficial no Twitter, Emicida falou sobre as mortes e, sem citar seu nome, também chamou o presidente de “canalha desumano”:

1910 mortes por covid 19.
1910 perdas completamente evitáveis.
1910 famílias destruídas por negligência de um canalha desumano e seus comparsas.

Infelizmente as previsões para os próximos meses são pra lá de desanimadoras no Brasil, com um plano federal de vacinação basicamente inexistente, uma variante que é várias vezes mais perigosa do que o vírus original e jovens começando a se tornar vítimas fatais com cada vez mais frequência.

Triste demais.

   
 
Compartilhar