Karol Conká no BBB 21
Reprodução/Globoplay
 

Pouco depois de sair do BBBB 21 com recorde de votos, Karol Conká está lidando com uma avalanche de comentários negativos por conta de suas atitudes durante o programa.

Em participação no Domingão do Faustão (via Quem), a cantora tentou explicar por que as coisas aconteceram dessa forma e citou uma “crise de ansiedade e um distúrbio” que lhe transformaram em alguém irreconhecível:

Estou me perguntando até agora o que eu fiz da minha vida. Tive uma crise de ansiedade e um distúrbio, dá para perceber pelo meu semblante. As pessoas que me conhecem aqui fora não me reconheciam [dentro da casa].

Estava muito amarga, me afundando na amargura e descontando minha frustração em todo mundo que estava ali. Não tem justificativa. Me sentia mal e amarga.

Ainda durante esse papo, Karol deixou claro que não chorou durante o BBB porque não admitia “aparecer para o público definhando” e, desde sua saída, tem tido crises de choro ao lidar com todos os acontecimentos recentes:

Não posso me permitir me reduzir a isso. Sinto muito remorso, sim. As pessoas questionam: ‘Mas ela não chora?’. Não admito aparecer para o público definhando. Estou tendo crise de choro em casa.

Por fim, a artista se justifica ao dizer que não chegaria onde chegou “se fosse essa vilã na vida real” e relata ter aprendido muito com a participação no jogo, inclusive reforçando que, se pudesse voltar no tempo, “teria feito um tratamento psiquiátrico antes”:

Se eu fosse realmente essa vilã na vida real não teria chegando onde cheguei. Não tenho esse comportamento agressivo com os meus funcionários. Não tenho esse tipo de tratamento com meu filho e minha mãe.

Aprendi a ouvir mais quem está perto de mim. Se pudesse voltar, teria feito um tratamento psiquiátrico antes. Mas não me considero cancelada. As pessoas estão julgando a Karol dentro do jogo. Foi um ódio coletivo.

E aí, te convenceu?

LEIA TAMBÉM: “Não preciso cantar”: Projota já tem “plano B” caso acabe com a carreira durante o BBB

 
Compartilhar