Belo
Foto: Reprodução/Facebook
 

O cantor Belo irá retornar aos palcos neste mês de Março após ter sido preso por promover um show que gerou aglomeração em plena pandemia do coronavírus.

O novo evento acontecerá no próximo dia 20, no Espaço das Américas, em São Paulo. Belo apresentará o show “Todas as Tribos”, em que mescla gêneros musicais como o samba com o reggae, bossa nova e pop. Os ingressos vão de R$ 100 a R$ 1.920 (camarote).

De acordo com a assessoria do local, em um comunicado à imprensa (via UOL), o show terá capacidade para 1.520 pessoas e irá seguir “todas as normas de saúde indicadas pela OMS (Organização Mundo da Saúde) e pelo governo do estado, respeitando todos os protocolos necessários para a segurança do público, artista e funcionários do local”.

São Paulo na Fase Vermelha

Vale lembrar que a cidade de São Paulo acabou de entrar na chamada “Fase Vermelha”, assim como todo estado de São Paulo, após determinação do governador João Dória.

A partir da meia-noite de Sexta para Sábado (04), as restrições para abertura de espaços públicos estarão bem mais rígidas, mas a princípio tudo se encerra justamente na véspera do show, em 19 de Março.

Na fase vermelha, podem funcionar locais como padarias, supermercados, farmácias, escolas e, mais recentemente, igrejas, já que elas foram adicionadas à lista de “serviços essenciais”.

Antes da nova decisão de Dória, a assessoria do Espaço das Américas havia informado ao UOL que caso a fase laranja ainda estivesse em vigor até a data do show, o evento começaria mais cedo:

Se o decreto for mantido até a data do show, limitando o horário até as 20h, os shows acontecerão mais cedo, tendo início às 17h30 ou 18h, atendendo assim as determinações.

Resta agora saber o que teremos até lá.

Prisão de Belo

Marcelo Pires Vieira, um dos cantores de pagode mais conhecidos do Brasil, foi preso no dia 17 de Fevereiro após realizar uma apresentação no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro, no dia 13 do mesmo mês, sem respeitar as restrições do Carnaval 2021.

O cantor foi solto e disse que não sabia de nenhum tipo de atividade ilícita no local, afirmando que estava apenas trabalhando.

 
 
Compartilhar