Jay-Z no programa de Howard Stern
Reprodução/YouTube
 

Definitivamente um dos maiores nomes da história do Rap, Jay-Z teve um começo de vida muito difícil.

Quando jovem, ele chegou até a traficar drogas pesadas e foi justamente sobre isso que falou durante uma entrevista com Howard Stern ao explicar o que significava o termo “hustler” em seu livro — em português, é algo como “do corre”.

Ele fala sobre como tentou fazer tudo da melhor forma desde sempre e ressalta a importância de levarmos em conta as circunstâncias quando analisamos situações como as de seu passado:

Tudo sem o contexto apropriado pode [te fazer] julgar uma pessoa de um jeito totalmente errado. Dadas as circunstâncias em que estávamos… eu não estou dizendo que éramos bons, nós fizemos decisões de vida ou morte com 16 anos, 14 anos. Nós vamos tomar decisões ruins. Então, dado o contexto certo, dá pra entender porque tomávamos certas decisões. Não estou dizendo, ‘Nos desculpem por essas decisões’, só entendam as circunstâncias e não nos reduzam a simplesmente traficantes de crack.

Logo em seguida, Howard questiona o quanto ele era bom como traficante — ao que Jay responde que era “incrível” — e depois aponta para o fato de ele ter conseguido evitar um tempo na prisão mesmo tendo sido parado pela polícia enquanto levava seus “produtos” porque os cães que viriam tentar farejar drogas não apareceram.

O rapper explica como isso aconteceu e ainda inspirou a criação de um dos seus maiores hits:

Essa foi a inspiração por trás de ’99 Problems’. [Porque lá eu falo que] ‘a bitch ain’t one’ [‘tenho 99 problemas mas uma cadela não é um deles’]. A gente está falando de um cão farejador naquele verso, se você ouvir o segundo verso, fala diretamente disso.

E há até um significado ainda mais profundo por trás dessa ação policial, porque naquela época eles paravam as pessoas simplesmente por serem negras — por dirigirem sendo negras. E nós éramos garotos negros indo para o sul com o porta-malas cheio de drogas, e quando nós paramos e encontramos nesse ponto e eu sou parado, eu sei que eu estou sendo parado por nada. Mas eu também sei que estou errado. E aí eu estou tendo uma conversa com o policial como se eu fosse o cara mais limpo de Wall Street. [risos]

E aí a gente está tendo essa conversa e é aquele jogo de gato e rato — uma pessoa que está acostumada a se safar contra essa pessoa que sabe que está errada mas sabe desses preconceitos racistas. Por isso [eu falo] ‘you was doing 55 in a 54’ [‘você estava a 55 na via de 54’], isso te mostra que eu estava sendo parado por nada, porque obviamente o limite de velocidade seria 55.

No fim do trecho, Howard destaca um trecho do livro do artista no qual ele cita que “nascer negro faz todo mundo achar que eu fiz algo errado” e aponta para a situação como uma confusão interna, porque apesar disso ser uma verdade ele de fato tinha feito algo ruim naquele momento.

Jay explica que “isso te faz fazer coisas erradas” e concorda com o raciocínio do apresentador de que, uma vez que todos assumem que você está fazendo coisas erradas de qualquer forma, talvez seja melhor só fazê-las. Você pode ver esse vídeo na íntegra logo abaixo.

Jay-Z explicando a inspiração para “99 Problems”

 
 
Compartilhar