Deep Purple e AC/DC
Fotos via Wikimedia Commons
 

Em 1975, Deep Purple AC/DC estavam em fases muito diferentes de suas carreiras.

O Deep Purple estava na época de sua formação Mark III, que contava com David Coverdale nos vocais e Ritchie Blackmore na guitarra; o AC/DC, por sua vez, estava começando a conquistar de vez seu espaço na cena Rock and Roll. Mas o Sunbury Festival, da Austrália, colocou essas duas bandas em um mesmo palco.

Bom, quase isso: o festival estava passando por certas dificuldades financeiras e aquela edição de Janeiro de 1975 acabou sendo a sua última.  Ainda assim, investiu cerca de 60 mil dólares — uma baita quantia na época — para trazer o Purple, o que acabou fazendo com que os caras gastassem mais do que tinham.

Acontece que, além de tudo, as brigas internas da lendária banda deixaram os organizadores com medo de que os caras não subissem ao palco e foi aí que entrou o AC/DC.

AC/DC, Deep Purple e uma “convenção de camisinhas”

Em uma entrevista anos depois (via UCR), o lendário guitarrista Angus Young relembrou como essa situação rapidamente se tornou bizarra e acabou gerando uma treta generalizada:

A gente estava tocando nesse pub num sábado, e esse empresário acabou nos vendo e disse, ‘Olha, vocês conseguem colar nesse lugar chamado Sunbury?’ Porque o cara que estava promovendo estava um pouco preocupado. Ele disse, ‘O Deep Purple não parece que vai entrar no palco.’ Então ele estava um pouco preocupado que ninguém fosse tocar e ele não queria que os jovens se rebelassem, então ele queria algo por segurança. Então, ele disse, ‘Bom, eu vou pegar o AC/DC e talvez eles consigam mantê-los por lá.’

Enfim, a gente acabou indo lá e a gente estava arrastando todo o equipamento, a gente nem tinha um baixista na época — George, meu irmão George Young, estava tocando baixo. E ele só tinha um baixo em cima dos ombros, sem amplificador nem nada. [risos] E o cara nos deixou lá — tinha um cara que nos levou até lá e ele chegou lá, deu uma olhada em como estava o festival, cheio de gente e lama, e disse, ‘Vocês estão por sua conta agora, pessoal, eu não vou entrar aí’. O táxi nos deixou na lama.

Então, eu desci e nós andamos no meio dos jovens e tudo mais, demos a volta no lugar inteiro — devemos ter andado mais de 2 quilômetros e meio até chegar no palco. Aí, assim que chegamos lá, todos esses carros, todos esses Rolls-Royce começaram a aparecer. Era o Deep Purple, e eles decidiram que eles iam tocar.

Bom, nos avisaram que iríamos tocar as nove horas ou algo assim. Enfim, até onde sabíamos tudo estava resolvido. Aí, de última hora, algo aconteceu — alguém disse que alguém deu um soco no nosso empresário, um dos caras da turnê do Deep Purple. E aí… estávamos todos juntos nessa caravana, nos arrumando, e eu lembro que todos saímos correndo.

E foi bem engraçado, de uma certa forma. Nós chegamos lá e tinha um cara que estava dirigindo uma empilhadeira, um trabalhador comum, e ele veio correndo com a gente e disse, ‘Eu vou ajudar vocês.’ Então chegamos no palco e — porque eu me lembro que eles estavam cercados por um monte de seguranças enormes — e ele jogou uns equipamentos em algum cara grande e o nocauteou. [risos]

E aí o Bon [Scott, ex-vocalista do AC/DC] pegou um cara no mata-leão e o cara estava girando ele no ar. [risos] E o Bon estava gritando, ‘Não se preocupem, pessoal, eu cuido desse aqui!’ [risos] E o Bon estava girando!

E aí eu diria que o caos se instaurou completamente, e eu entrei e peguei o microfone e falei para os jovens ali na frente — porque eles começaram a pular a grade — e eu disse, ‘Ei, a gente precisa de uma mãozinha aqui de alguns de vocês aí na frente.’ E eles vieram. [risos]

Enfim, tivemos meio que um impasse. E o produtor disse, ‘O Deep Purple vai tocar agora, e vocês podem tocar depois.’ E nós pensamos, ‘Beleza, vamos dar o benefício da dúvida.’ Então, o Deep Purple foi lá, fez o show deles, e aí depois… eu acho que eles só terminaram o show antes e saíram, e aí eles começaram a tirar os equipamentos. E aí o produtor começou a brigar com eles, porque ele estava dizendo, ‘Bom, é um festival contínuo. E os jovens estão esperando para ver essa banda o dia todo’, no caso o AC/DC. E aí começou tudo de novo. [risos]

No fim das contas, acredite se quiser, o AC/DC acabou não tocando no festival. Mas, relembra Angus Young aos risos, “no dia seguinte só se falava sobre isso: ‘AC/DC briga com o Deep Purple'”.

Continua após o vídeo

AC/DC, Deep Purple e uma “convenção de camisinhas”

Em 2007, quem também contou sua versão da história (via Blabbermouth) foi David Coverdale. O vocalista, que deixou o Deep Purple pouco tempo depois, errou até a data do festival e talvez seu testemunho não seja tão confiável assim, mas ele chegou até a dizer que o local parecia uma “convenção de camisinhas”:

O [Deep] Purple foi para a Austrália em 1974 para um show… sim, UM show. Era o Sunbury Festival logo ao redor de Melbourn, no auge do verão australiano, e nós chegamos na tempestade de verão mais violenta — interessante, aliás, que o nosso novo álbum na época era o ‘Stormbringer’ [algo como ‘Aquele que Traz Tempestades’].

Os produtores decidiram bravamente dar sequência ao festival, e pense numa coisa difícil… O vento estava uivante, estava congelando e um verdadeiro banho de lama. O público inteiro estava em um campo de lama. Eles estavam todos enrolados em plástico, então parecia uma imensa convenção de camisinhas!

Depois de uma performance aquém do satisfatório, nós deixamos o palco, entramos em nossos carros e começamos a sair do local. De repente nós ouvimos música vindo do palco. Aparentemente, uma jovem banda australiana tinha subido no palco, se plugado em nossos equipamentos e começado a tocar! Bom, aquilo ali virou o inferno, pelo que eu ouvi falar. Nossos roadies — que poderiam ser bem incômodos — lutaram com a jovem banda para tirá-los do nosso equipamento e do palco. Caos e travessuras.

Enfim, acredite se quiser, esses garotos com culhões eram ninguém menos do que uma nova banda chamada AC/DC. Eu ri bastante quando ouvi. Eu achei ótimo! E é isso que eu lembro desse episódio. Eu trabalhei com e cheguei a conhecer os rapazes muitos anos depois e nós relembramos essa ocasião entre uma cerveja e outra. Uma memória muito engraçada! Mas eles nunca foram chutados de uma turnê do Deep Purple [conforme diziam alguns rumores]… só do palco!

Nada que algumas boas risadas entre uma cerveja e outra não resolvam, não é mesmo? Ficamos curiosos para saber o que pensaram as pessoas que estavam no festival naquele dia, testemunhando esse momento bizarramente histórico sem nem saber direito o que estava acontecendo.

Como falamos acima, o Sunbury acabou nunca mais acontecendo e o Deep Purple chegou até a abrir um fundo para ajudar os outros artistas que tocaram naquela edição, já que o cachê dos britânicos fez com que praticamente nenhuma outra banda fosse paga.

Parece que deu tudo certo, a não ser que você seja um dos organizadores do festival que provavelmente teve um sonoro prejuízo. De toda forma, não há muitos registros do evento mas você pode ver logo abaixo um vídeo com algumas das poucas filmagens da ocasião!

   
 
Compartilhar