Supercolisor

A banda brasileira Supercolisor liberou nas plataformas digitais o terceiro disco da carreira, Viagem ao Fim da Noite. O lançamento chegou acompanhado do clipe feito para a canção “Nada É Melhor”.

O vídeo, que tem direção e fotografia assinadas por Alberto Whyte, mostra a performance dos bailarinos Carolina Martinelli e Marcel Anselmé em um palco onde o preto predomina.

O novo álbum do grupo apresenta dez faixas e indica uma mudança na sonoridade do quarteto. O vocalista e fundador do Supercolisor, Ian Fonseca, revela que o material representa o amadurecimento de todos os envolvidos.

O que de mais importante mudou foi a forma de enxergar o que fazemos, o valor do que fazemos, e finalmente a urgência do que fazemos em comparação a outra urgência, hoje muito em voga, que é a da presença constante e incansável nas redes. Ou seja, lá onde se consuma essa arte.

Colaborações

No trabalho, há também participações especiais de nomes como Maurício Pereira, Tuyo, Leo Fressato, entre outros. O baixista Jérôme Gras fez a produção criativa do álbum e conta que o processo concentrou suas ideias junto com as de Ian sobre um repertório inédito.

“Em paralelo à atuação no Supercolisor, eu já vinha trabalhando com o cantor Leo Fressato há alguns anos, como arranjador e produtor musical. Convidei Ian para somar seu talento nesse outro projeto e assim trabalhamos juntos na produção do disco Louco e Divertido do Leo, de 2019,” começa ele, que nasceu na França.

Nesta experiência paralela, Ian e eu pudemos testar novos processos de produção que decidimos trazer para o Supercolisor. Em particular, nos animamos em adotar uma abordagem colaborativa no processo criativo de ‘Viagem ao Fim da Noite’ para trazer nestas canções as contribuições e perspectivas de outros artistas, o que agregou – queremos acreditar – muita riqueza e variedade ao disco.

Com 11 anos de estrada, o Supercolisor tem sua formação completada por Henrique Meyer (guitarra) e Natan Fonseca (bateria).

Anteriormente, eles lançaram os discos Primeira Marcha (2009) e Zen Total do Ocidente (2015).