Snoop Dogg, Steve Harvey e Sean Combs
 

O ano era 1997 e o Rap estava absolutamente dividido entre a Costa Leste e a Costa Oeste dos Estados Unidos. Mas, exatamente no dia 12 de Fevereiro, Snoop Dogg Sean “Puffy” Combs resolveram se juntar para tentar pôr um fim à guerra entre os lados opostos.

A iniciativa não veio do nada: pouco antes, Tupac Shakur foi assassinado e muito se falava sobre uma possível execução por parte dos rappers de Nova York, que 3 anos antes foram acusados pelo próprio Tupac de terem participado em uma tentativa de matá-lo.

Na intenção de dar um basta às mortes antes que a coisa saísse completamente de controle, Dogg e Combs foram convidados pelo apresentador Steve Harvey para gravar uma espécie de coletiva de imprensa antes de participarem de seu programa da época.

Os rappers fizeram suas partes e tentaram colocar panos quentes na situação. Snoop Dogg, que representava a Costa Oeste e a Death Row Records, deixou claro que os músicos tinham que servir de exemplo para as gerações futuras:

Todas as crianças ao redor do mundo estão assistindo. Elas se inspiram em nós e querem ver algo positivo no futuro, algo para o qual elas possam viver. Ao pedirmos uma trégua estamos dando a elas uma razão para viver.

Nós temos que criar uma forma melhor. Eu não quero falar sobre ontem. Eu quero falar sobre amanhã. Nós precisamos nos juntar, apertar as mãos, pedir paz e seguir em frente.

Snoop Dogg, Sean “Puffy” Combs e uma tentativa de salvar a cena do Rap

Representante da Costa Leste e da cena de Nova York, “Puffy” Combs também explicou que não era esse o caminho e se declarou “inteligente demais” para estar metido nessa situação:

A mídia precisa deixar isso pra trás e os fãs precisam deixar isso pra trás. Eu não tenho nada contra a Death Row Records. [As tretas] são só uma parte do Hip Hop. É como alguém fazer uma comemoração acalorada após marcar um gol. Não machuca ninguém. Tá tudo bem.

Meu nível de inteligência é alto demais para minha mente entrar em algo como, ‘Eu sou do Leste’, ou ‘Eu sou disso’ ou ‘Eu sou daquilo’. Eu não sou dono de nenhuma parte de lugar nenhum.

Além de tudo isso, o episódio do programa de Harvey em que os dois apareceram foi ao ar em 23 de Fevereiro daquele ano e também tratava do tema (você pode assisti-lo abaixo, com legendas em espanhol).

Infelizmente, as palavras não fizeram efeito — pelo menos não imediatamente. Menos de um mês depois, no que é visto por muitos como um “acerto de contas”, o lendário rapper da Costa Leste The Notorious B.I.G. foi assassinado de maneira bem parecida com a de Tupac.

É uma pena, mas também serve para deixar claro quem estava certo na história: Dogg e Combs seguem vivos até hoje, sempre relevantes dentro da cena e recheados de boas memórias.