Mary Wilson, do The Supremes
Foto via Wikimedia Commons
 

Mary Wilson, cofundadora e lendária vocalista do The Supremes, nos deixou nesta segunda-feira (8) à noite em sua casa aos 76 anos de idade.

Residente em Las Vegas, a cantora formou o trio ao lado de Diana Ross Florence Ballard e se tornou um símbolo do sucesso que a Motown teve nos anos 60 e 70, fazendo frente aos Beatles em questão de popularidade ao redor do mundo após uma sucessão de hits.

A causa de seu falecimento não foi revelada inicialmente, com seus representantes dizendo apenas que a morte foi inesperada e repentina. De fato, apenas dois dias antes ela havia publicado um vídeo afirmando que estava trabalhando em mais material solo, inclusive no disco Red Hot que foi gravado e arquivado nos Anos 70.

Ela chegou a afirmar que esperava ver alguns lançamentos até o dia do seu aniversário, 6 de Março. Não há informações sobre o que será feito com os materiais daqui pra frente, mas torcemos para que a vontade de sua família seja respeitada.

Mary Wilson e The Supremes

Entre canções como “You Can’t Hurry Love”, “Baby Love”, “Stop! In the Name of Love” e “Where Did Our Love Go”, Mary teve papel fundamental na cena Motown e abriu portas para inúmeros outros artistas do R&B e Soul desde aquela época até hoje.

Eventualmente, o grupo acabou tendo atritos que levaram ao fim e Wilson nunca conseguiu realmente se reconciliar com Ross. Ainda assim, o legado vive para sempre.

Que descanse em paz.

   
Compartilhar