baianasystem_e_bnegao
Foto: Cartaxo / Divulgação
 

O BaianaSystem foi um dos nomes em maior destaque na última década no Brasil. Com três álbuns lançados, o grupo arrasta multidões em apresentações explosivas, que receberam o certeiro título de melhor show do Brasil por diversos canais de comunicação.

Após o elogiado O Futuro Não Demora, de 2019, o grupo baiano liderado por Russo Passapusso está pronto para o próximo passo. A banda acabou de divulgar o single “Reza Forte“, que conta com participação de BNegão. A faixa fala sobre a fé ancestral dos povos afrodescendentes e latino-americanos, bem como a resistência cultural inerente em suas práticas religiosas.

“Reza Forte” abre os caminhos para Navio Pirata, o primeiro ato do novo álbum do grupo, intitulado OXEAXEEXU. O disco será dividido em três partes e a primeira chega às plataformas digitais na sexta-feira de Carnaval, 12 de Fevereiro. O segundo ato, Recital Instrumental, tem lançamento previsto para 5 de Março, e o terceiro, América do Sol, para 26 de Março.

O título do álbum vem da junção de três palavras que se unificam em direção a um novo sentido: a interjeição “oxe”, a saudação “axé” e o orixá “Exú”, conceitua a banda:

O três como numeral e simbolismo, além de representar o sagrado, abre a percepção da realidade como um caminho diferente da dualidade, lados opostos, sim e não, que tem sido a tônica dos últimos tempos. O triângulo, a tríade, o triskel. A Santíssima Trindade, Iuá x Axé x Abá, Krishna, Brahma e Vishnu, o início, meio e fim, animal, vegetal e mineral.

O quarto álbum de estúdio do BaianaSystem tem produção de Daniel Ganjaman, que trabalhou com o grupo nos dois discos anteriores, Duas Cidades (2014), e O Futuro não Demora (2019).

BaianaSystem e BNegão – Reza Forte

Composta por Russo Passapusso, SekoBass e BNegão, “Reza Forte” chegou acompanhada por um videoclipe. A produção audiovisual conta com direção de Belle de Melo e traz cenas gravadas na Ilha de Itaparica, na Bahia, local anteriormente ocupado por índios Tupinambás e descoberto pelos europeus em novembro de 1501. Em seu texto de divulgação, o BaianaSystem comenta:

uma terra onde os terreiros de Candomblé convivem ao lado dos terreiros de Eguns, onde os Caboclos de Itaparica desfilam nas ruas em 7 de Janeiro comemorando a Independência do Brasil, numa representação identitária híbrida que remete a nacionalidade brasileira e a mestiçagem de seu povo, tudo foi conduzido com naturalidade e guiado pelas pessoas da ilha.

O filme abre com um sample de Cantata Pra Alagamar (1979), de José Alberto Kaplan & Waldemar José Solha, e traz em seu elenco o ator Fábio Lago, natural de Ilhéus/BA, e Nadinho, um garoto local “que apareceu para todos de maneira tão natural que não se sabe se saiu do mar, do mangue ou da mata, mas trouxe a certeza de que a luz estava presente a todo tempo“, conta o grupo.

Assista abaixo ao clipe de “Reza Forte”.