Steven Wilson e Greta Van Fleet
Fotos por Andrew Hobbs e Diego Castanho
 

Conhecido por seu trabalho na excelente banda de Rock Progressivo Porcupine Tree, o vocalista e guitarrista Steven Wilson tem se afastado cada vez mais do gênero nos últimos tempos.

Seu recém-chegado disco THE FUTURE BITES foi um dos bons lançamentos de Janeiro de 2021 e traz uma abordagem muito mais próxima do eletrônico, com a guitarra ficando quase sempre em segundo plano.

Falando justamente sobre isso em uma entrevista ao Under the Radar, Steven acabou se empolgando e fez um baita desabafo sobre o Rock nos dias atuais, citando o Greta Van Fleet como exemplo do que está errado no mercado:

Eu estou um pouco entediado com a guitarra agora. Mas eu acho que há uma questão mais abrangente aqui, que é o fato de vivermos no mundo eletrônico agora. Todo o som que ouvimos diariamente ao nosso redor é eletrônico. Meus filhos, eles não ouvem guitarras a não ser que eles decidam especificamente ouvir a uma música com guitarras. Tudo ao redor deles desde o som que os iPads fazem até os sons vindos da TV e as campainhas. Que lugar tem a guitarra ou o baixo ou a bateria em um mundo como esse? Bom, a cada vez menos e menos. Eu gosto da ideia de que a música continua a evoluir e continua enchendo o saco de pessoas velhas como eu porque foi em uma direção que não é familiar a nós.

Eu acho que a era de ouro do Rock and Roll, do Rock, do Rock clássico que prevaleceu por cerca de 50 anos — desde os Anos 50 até o final do século 20 — está indo para o mesmo lugar que o Jazz foi. Porque o Jazz era a música popular no mainstream pela primeira metade do século 20. E o Rock clássico e o Rock era a música popular no mainstream pela segunda metade do século 20.

Eu acredito que a música da primeira metade do século 21 vai acabar sendo o som da música urbana, da música eletrônica, do R&B — ou pelo menos alguma música que tenha um forte elemento eletrônico.

Eu crescentemente tenho me sentido entediado com a guitarra. Eu sinto como se eu tivesse meio que exaurido as possibilidades, pelo menos as que eu sou capaz de explorar, naquele instrumento. E como uma banda como o Greta Van Fleet é o melhor que a nova onda de bandas de Rock tem a oferecer, você sabe que ele morreu. E eu digo isso com a ciência de que tenho certeza que há algumas outras ótimas músicas com guitarra por aí. Mas meu ponto é esse: não está no mainstream.

Então eu acho que a ‘Rolling Stone’ está absolutamente certa [em um artigo que falava sobre a morte da guitarra], a música segue em frente, ela evolui. E isso significa que o vocabulário musical, a paleta musical também morre e renasce de formas diferentes. E eu acho que a realidade é que a guitarra vai se transformar em algo como o saxofone ou o trompete que vieram antes. Vai ser algo que ainda evoca uma paixão muito grande por algumas pessoas, mas vai ser uma coisa de nicho. E sempre há alguns acidentes no meio do caminho. E talvez eu seja um desses acidentes, sabe, mas eu tenho que aceitar isso.

Bom, apesar de se colocar no pacote, Steven certamente se adaptou bem à nova sonoridade. Se você ainda não escutou THE FUTURE BITES, recomendamos! Ao final da matéria, você pode conferir o single “PERSONAL SHOPPER”.

Steven Wilson e guitarras

Ainda dentro do tema guitarras e Rock and Roll, Wilson recentemente se viu envolvido em uma polêmica ao falar em entrevista que não sentiria falta de Eddie Van Halen após sua morte.

Ele explicou na conversa que nunca foi fã do lendário guitarrista, mas reconheceu suas contribuições à música — ainda que, segundo ele, não goste do legado que Eddie deixou de tratar a guitarra como “um esporte olímpico”, tentando sempre tocar mais rápido e de forma mais técnica.

Os comentários chatearam Wolfgang Van Halen, filho de Eddie que se disse bastante fã da carreira de Wilson.

O vocalista e guitarrista logo usou as redes sociais para pedir desculpas e reforçar que não teve a intenção de ofender o guitarrista ou seu legado, garantindo que reconhece que Eddie foi um “inovador incrível” mas seu falecimento não tem o mesmo peso, para Steven, do que o de ídolos como David Bowie Prince.

Wolfgang aceitou as desculpas sem problemas e disse ser “incrivelmente generoso” da parte de Steven procurá-lo para isso, ressaltando que a internet, como sempre, exagerou na dimensão do problema.

Você pode ver o Tweet com essa interação abaixo.