Foo Fighters
Divulgação
 

De 1994 pra cá, foram nove discos lançados, dois documentários, doze prêmios Grammy, vários hits e clipes inesquecíveis, algumas mudanças dramáticas de integrantes e muitas histórias divertidas para os lados do Foo Fighters.

O Podcast TMDQA! repassou esses momentos desde Foo Fighters (1995), quando Dave Grohl juntou suas composições secretas da época de Nirvana e decidiu, sozinho, gravar um disco inteiro. Depois, com The Colour and the Shape (1997), quando precisou correr atrás de uma banda pra excursionar e, muito ligado no mercado e nas tendências, vai atrás da cena emo e escolhe a dedo integrantes do Sunny Day Real Estate.

Outro ponto alto da carreira foi o desejo de fazer sons acústicos em 2005, que resultou no álbum duplo In Your Honor. Nessa época, o lendário guitarrista Pat Smear volta definitivamente, acabando com os constantes rumores de fim da banda. Essa fase, aliás, foi lindamente registrada no DVD Skin and Bones (2006), um dos registros preferidos da nossa equipe do podcast.

Com Wasting Light (2011), o grupo resgatou um processo analógico de gravação e uma inspiração que gerou talvez o álbum mais conciso de todos. Mas essa necessidade de transformar discos em projetos talvez não tenha funcionado tão bem em Sonic Highways (2014) e Concrete and Gold (2017).

Ouça e assista

O programa A Melhor Banda do Mundo, Segundo Eu Mesmo, faz parte do Artista do Mês de fevereiro no podcast. Esta sexta-feira (dia 5), mesma data do lançamento de Medicine at Midnight, completaremos o especial Foo Fighters com uma entrevista exclusiva com o baixista Nate Mendel.

Siga nos aplicativos de podcast pra receber o alerta!

Assista a um trecho desse papo no IGTV do podcast ou ouça o episódio completo nos players abaixo.