Kanye West em 2016
Foto de Kanye West via Shutterstock
 

O rapper Kanye West, considerado o maior artista Gospel de 2020 pela Billboard, está enfrentando dois processos de ação coletiva.

A ação foi aberta por profissionais que trabalharam em sua ópera cristã durante 2019 que alegam maus-tratos, atrasos ou pagamentos perdidos, violação de leis trabalhistas e mais.

Novas informações sobre os processos foram divulgadas e segundo o Page Six (via HipHopDX), quase 1.000 membros do Sunday Service, coral liderado pelo rapper, estão participando da ação que pode chegar a um pagamento de US $ 30 milhões – cerca de R$ 163 milhões.

No ano passado te contamos aqui que os profissionais alegaram que o rapper teria classificado erroneamente as pessoas que foram contratadas como autônomas quando na verdade deveriam ter sido consideradas como funcionárias.

Agindo dessa maneira, Kanye West conseguiu evitar o pagamento de milhares de dólares em impostos e se isentou de fornecer aos trabalhadores os privilégios básicos determinados no código de trabalho da Califórnia.

Junto com o coral, West realizou diversas apresentações em igrejas e lançou os álbuns Jesus Is King, em 2019,  Jesus Is Born no Natal do mesmo ano e o EP Emmanuel no Natal de 2020.

Confira abaixo um trecho de uma apresentação de Kanye e o Sunday Service.

 
 
Compartilhar