Iggy Pop em 1977
Reprodução/YouTube
   

Iggy Pop é considerado por muitos uma das maiores lendas do Punk Rock, mas quando o gênero teve sua febre nos Anos 70 o cara deu uma entrevista bem sincera e falou sobre ter um certo ódio do gênero.

Em uma entrevista de 1977 com Peter Gzowski — a quem Iggy se refere apenas como senhor em um dado momento porque admite, sem vergonha alguma, que esqueceu o nome do apresentador —, o músico recebeu um pedido para que falasse sobre o Punk Rock e não hesitou, partindo para um baita discurso em que além de tudo exaltou o seu próprio trabalho como genial:

Eu vou te falar sobre o Punk Rock. Punk Rock é uma palavra usada por diletantes [amadores] e manipuladores sem coração, sobre a música que suga as energias, os corpos, os corações e as almas e o tempo e as mentes de jovens, que dão a ela o que eles têm, e dão tudo que eles têm a ela. E é um termo baseado em desprezo; é um termo que é baseado em moda, estilo, elitismo, satanismo e tudo que é estragado no Rock and Roll.

Eu não conheço o Johnny Rotten, mas eu tenho certeza, certeza que ele coloca tanto sangue e suor no que ele faz quanto o Sigmund Freud colocava. O que parece ser um amontoado de lixo e barulho pra você é, de fato, a música brilhante de um gênio. Eu mesmo. E essa música é tão poderosa que vai bem além do meu controle.

E, ah, quando eu estou no meio de tudo isso, eu não sinto prazer e eu não sinto dor, seja fisicamente ou emocionalmente. Você entende o que eu estou falando? [aponta para o apresentador] Você já, em algum momento, se sentiu dessa forma? Quando você só, quando você só não conseguia sentir nada, e você não queria sentir também. Sabe, bem assim? Você entende o que eu estou dizendo, senhor?

Isso é um negócio sério pra mim, me entende? É muito sério. Eu sinto coisas muito fortes sobre o que eu faço. E nem tudo é tão bom assim. Eu não sou tão bom assim, sabe, de verdade. […] Eu trabalhei muito duro por um tempo muito grande para tentar fazer algo que seja belo o suficiente e eu possa aproveitar e outras pessoas possam aproveitar. E eu vou continuar trabalhando nisso porque eu não estou nem perto de conseguir ainda.

Além de tudo isso, em outro trecho do papo, o cantor ainda se mostrou sem paciência ao falar sobre o famoso incidente de ter vomitado enquanto estava em cima do palco — segundo ele, a resposta era simples:

Eu vomitei, eu estava doente. Eu não vou pedir desculpas por estar doente, todo mundo fica doente às vezes. Eu estava doente uma noite e, quando eu senti que ia vomitar de qualquer jeito, eu pensei que poderia pelo menos fazer isso com algum estilo.

Vale lembrar que, algum tempo depois, Pop deu outra explicação (um pouco mais elaborada) sobre isso ser de fato uma parte de sua performance — uma expressão de seus sentimentos mais verdadeiros do momento, segundo ele.

De toda forma, Iggy cumpriu sua promessa: mais de quatro décadas depois, o cara ainda segue ativo e criando novas (e belas) canções que tocaram e seguem tocando tantos de nós.

Abaixo, você pode conferir os dois vídeos disponíveis desse dia.

Iggy Pop falando sobre seu ódio ao Punk Rock

 
Compartilhar