Ariel Pink
Foto: Divulgação
 

Ariel Pink está em maus lençóis nos últimos tempos.

O cantor indie, que fez sucesso nos anos 2000, acaba de ter seu pedido de ordem de restrição contra a ex-namorada negado. Pink fez o pedido na justiça em agosto de 2020 após ser acusado de abuso por Charlotte Ercoli Coe, com quem se relacionou.

No último dia 6 de janeiro, como conta a Pitchfork, a juíza Laura Cohen disse que o pedido de Ariel foi “negado e desconsiderado”. Cohen ainda determinou que Coe, a ex-namorada, tenha seus custos com advogados pagos pelo cantor.

A decisão segue o estatuto “anti-SLAPP” da Califórnia, que basicamente corta qualquer tipo de processo que possa servir como uma forma de intimidar a vítima. A corte declarou, então, que o comportamento de Charlotte com Ariel Pink é comum e “protegido pela Constituição”.

Os advogados de defesa de Ariel deixaram claro que vão recorrer à decisão.

Ariel Pink e Trump

A notícia de sua derrota na justiça veio no mesmo dia em que o cantor foi à passeata pró-Donald Trump que invadiu o Capitólio dos Estados Unidos. Segundo o artista, porém, ele não fez parte do grupo de pessoas que de fato esteve dentro do edifício.

Por conta disso, Pink perdeu o contrato que tinha com sua gravadora.

 
Compartilhar