Dave Grohl (Foo Fighters)
Foto por Stephanie Hahne

Neste dia 14 de Janeiro, Dave Grohl está celebrando mais um aniversário.

O vocalista e guitarrista do Foo Fighters tem uma história extremamente única na música, em especial por ter começado a sua carreira como baterista do Nirvana e depois ter tido uma mudança tão brusca de estilo — e função — com sua banda seguinte.

Hoje com um catálogo invejável de canções, Dave é conhecido não apenas por sua pegada Rock and Roll no jeito de cantar e tocar mas também pelas suas letras que, muitas vezes, acertam nosso coração em cheio.

Como forma de celebrar sua obra, resolvemos separar 7 letras do Foo Fighters nas quais Grohl colocou toda a sua alma e coração. Vem com a gente!

“Everlong”

“I wonder, when I sing along with you, if everything could ever feel this real forever?” / “Eu me pergunto, quando eu canto junto com você, se tudo poderia parecer tão real assim para sempre?”

Em uma entrevista com a revista Mojo, Grohl contou que “Everlong” fala de um dos períodos mais tristes de sua vida, em 1996, quando tinha acabado de se divorciar da fotógrafa Jennifer Youngblood e estava sem um lugar para morar. Ao mesmo tempo, o Foo Fighters enfrentava problemas internos e tudo isso inspirou o músico, que escreveu a canção em 45 minutos.

“Waiting on a War”

“I’ve been waiting on a war since I was young, since I was a little boy with a toy gun. Never really wanted to be number one, just wanted to love everyone.” / “Eu tenho esperado por uma guerra desde jovem, desde que eu era um pequeno garoto com uma arma de brinquedo. Nunca quis ser o número um, só queria amar todo mundo.”

A canção de Medicine at Midnight é dedicada à filha de Dave, Harper. Em uma carta no Twitter, o músico afirmou que a letra fala sobre o medo da guerra que o acompanhou desde jovem enquanto crescia nos subúrbios de Washington, capital dos EUA, e que também afetou a garota de 11 anos.

“Times Like These”

“I am a little divided, do I stay or run away and leave it all behind? It’s times like these you learn to live again” / “Eu estou um pouco dividido, será que eu fico ou corro e deixo tudo pra trás? É em tempos como esses que você aprende a viver de novo”

Em “Times Like These”, Dave Grohl se mostrava preocupado com o futuro do Foo Fighters depois de complicações internas durante as gravações de One by One. Eventualmente, a canção surgiu como um conforto — afinal, é em tempos como esses, de dificuldade, que aprendemos a reencontrar a magia das coisas que amamos.

“My Hero”

There goes my hero, watch him as he goes. There goes my hero, he’s ordinary.” / “Lá se vai o meu herói, assista-o enquanto ele vai. Lá se vai o meu herói, ele é ordinário.”

Talvez a mais emocionante de todas, “My Hero” se tornou um hino para os heróis “ordinários” de nossas vidas — não as celebridades, não aqueles que ganham todo o crédito o tempo todo, mas sim os pais, avós e pessoas que acabam partindo no anonimato mas fizeram uma diferença muito grande em nossas vidas.

“Monkey Wrench”

“Don’t wanna be your monkey wrench, one more indecent accident. I’d rather leave than suffer this, I’ll never be your monkey wrench!” / “Não quero ser seu saco de pancadas, mais um acidente indecente. Eu prefiro ir embora do que sofrer isso, eu nunca vou ser seu saco de pancadas!”

Nem todas as emoções são positivas, né? Frustrado com o divórcio de Jennifer Youngblood e chegando a dizer que sentia como se estivesse morando em uma “cela”, Grohl escreveu o hit “Monkey Wrench” — que se traduz literalmente para “chave inglesa” mas é usado como expressão para significar algo como “saco de pancadas” — para deixar bem claro que não se tornaria um capacho e preferia sair de lá.

“Home”

“People I’ve loved, have no regrets; some might remember, some might forget, some of them livin’, some of them dead. All I want is to be home.” / “Pessoas que eu amei, não tenho arrependimentos; alguns podem lembrar, outros podem esquecer, alguns deles vivendo, alguns deles mortos. Tudo que eu quero é estar em casa.”

Considerada pelo próprio Grohl como a “melhor música” que ele já escreveu, “Home” é daquelas que fazem qualquer um desmontar. Superficialmente, a canção parece tratar apenas da saudade de casa; na realidade, a “casa” em questão vai muito além, com Dave referenciando pessoas que já deixaram esse plano.

“These Days”

“One of these days, your eyes will close and pain will disappear. One of these days, you will forget to hope and learn to fear.” / “Algum dia desses, seus olhos vão fechar e a dor vai desaparecer. Algum dia desses, você vai esquecer de ter esperança e aprender a ter medo.”

Como falamos acima, Grohl disse que “Home” era sua melhor música quando ela chegou ao mundo. Anos depois, ele se superou e avisou que “These Days” tinha esse feito — e não é de surpreender, afinal a canção tem uma pegada que fala sobre dor, corações partidos e perdas de um jeito extremamente único.

 
Compartilhar