Chico e o Mar
foto: divulgação
 

A banda Chico e o Mar liberou recentemente nas plataformas digitais o lyric video feito para a canção “acolher”.

Quem aparece nas imagens são os modelos Bianca Rolff e Gabriel Afonso. A letra da faixa gira em torno de sentimentos como amizade, amor e carinho, o que é transmitido no vídeo.

O material antecede o lançamento do álbum de estreia do grupo, ainda sem título definido e viabilizado por meio de financiamento coletivo. Foram dois meses de campanha e o montante arrecadado superou a meta dos integrantes, atingindo 113%.

O disco tem previsão para sair no primeiro semestre deste ano.

A Olívia

A Olivia
foto: Diogo Pacifico

O grupo paulista A Olívia divulgou o EP Output, que chega acompanhado do clipe da faixa-título e de um episódio de podcast com destaques do processo criativo.

Produzido, gravado, mixado e masterizado durante a quarentena, o compacto, que apresenta cinco músicas, foi realizado todo à distância.

O título do trabalho se refere a um termo em inglês da informática, que significa o sinal ou conjunto de informações que são emitidas por um sistema, mecanismo ou organismo.

Porém, os integrantes d’A Olívia, enxergam a definição de uma forma, digamos, mais artística.

“‘Output’ é o resultado de experimentações sensoriais, sentimentais e musicais que foram realizadas neste ano. As músicas, todas produzidas em home studio, carregam uma estética lo-fi e esse clima de isolamento e introspecção, além da vontade inevitável de manifestar aquilo que cresce do lado de dentro,” define o vocalista e guitarrista Luis Vidal.

A formação da banda, que estreou com o álbum Jardineiros de Concreto (2017), é completada por Mateus Albino (guitarra solo), Murilo Fedele (bateria) e Pedro Lauletta (teclado e percussão). 

Recentemente, eles liberaram o lyric video da canção “SOS Internet”, que também integra o novo EP.

Com influências que vão desde as nacionais Paralamas do Sucesso e Titãs até as britânicas The Clash e Arctic Monkeys, o grupo agora prepara o compacto Input, que vai dar continuação a Output.

Elisa Fernandes

Elisa Fernandes
foto: Paulinho Thomaz

A cantora Elisa Fernandes estreou na carreira autoral com o disco ELISA. O álbum é composto por oito faixas e chega após quase uma década dedicada a músicas de outros artistas.

“Lançar um álbum autoral me parece mesmo algo como colocar um filho no mundo. Todas as minhas atenções se voltam pra esse novo ser que vai nascer e ter a vida que tiver de ter, independentemente das minhas expectativas. Ele vai ser livre, pra viver como quiser e ser ouvido por quem quiser,” afirma Elisa, afilhada musical de Monarco, sambista e líder da Velha Guarda da Portela.

Apesar de ter crescido pelas quadras das escolas de samba do Rio, o ritmo aparece nas entrelinhas do trabalho, que traz uma sonoridade essencialmente marcada pela música popular brasileira.

“Além de não saber bem o momento ideal para lançar, eu tinha uma preocupação grande se o trabalho seria apenas mais um disco de MPB falando de amor e se seria ouvido num momento como esse que estamos vivendo. Mas estou falando do meu jeito de amar, que é o jeito de amar de muitas mulheres que amam outras mulheres, e decidi bancar o amor, o amor lésbico, principalmente em tempos de tanto ódio, tanta dor e sofrimento,” defende a cantora, que já havia divulgado o single “Outra Vez”.

HARLEM

HARLEM
foto: divulgação

O cantor catarinense HARLEM divulgou nas plataformas de streaming o clipe da faixa “rose red lace panties”.

Por conta do isolamento social, o artista executa sozinho em casa todas as etapas da produção de suas músicas, desde a composição e gravação até a mixagem e outras fases de pós-produção.

HARLEM, que mistura instrumentos orgânicos com beats e transita entre o indie, pop, trap, rap e rock, escreve letras em inglês que falam de problemas existenciais e/ou relacionamentos/experiências de vida.

Stéfano Loscalzo

Stéfano Loscalzo
foto: Beatriz Person

O cantor, compositor, fotógrafo e diretor Stéfano Loscalzo lançou o clipe da faixa “O Silêncio Me Completa”, composta em parceria com Konai.

O vídeo é uma animação feita pelo artista visual Takada, com ilustrações de Ciro Najar.

“Essa música foi feita há mais de um ano e coincidentemente acabou fazendo bastante sentido para isso tudo que estamos vivendo agora,” conta Stéfano, mencionando o isolamento social.

“A letra retrata um momento de ansiedade e pânico, acredito que quem já tenha passado por algo assim, vai entender bem. Ao mesmo tempo, sinto que não podemos dar um ‘sentido’ pra música, acredito que cada um pode encontra um significado totalmente diferente nela. Mas acho que, neste momento, ela chega para lembrar que ninguém está sozinho nesse barco, pode servir como um abraço,” completa ele, que teve como referência nomes como Palace, Chase Atlantic e New West.