Kurt Cobain

Quem conhece minimamente Kurt Cobain e o Nirvana sabe que a influência do lendário rockstar foi muito além da música e passava, claro, por uma série de polêmicas e confusões com a imprensa.

Em 1992, quando a lendária banda Grunge vivia o que muitos diriam ser o seu auge, Kurt viu os rumores sobre a sua saúde mental e seus vícios, em especial na heroína, se tornarem consideravelmente mais invasivos e críticos. E, como sempre, ele resolveu dar uma resposta que mais parecia um gigantesco dedo do meio aos jornalistas.

Com a ajuda do amigo pessoal e único membro da imprensa que tinha o respeito do grupo no Reino Unido, Jerry Thackray (que escrevia na Melody Maker sob o pseudônimo Everett True), Cobain achou que seria uma ideia sensacional fingir a sua própria morte durante um show no festival Reading, onde o Nirvana foi headliner cerca de um ano depois de tocar como uma das menores atrações.

Como conta a Louder, a situação se deu com o jornalista empurrando Kurt até o palco em uma cadeira de rodas, como se ele fosse um paciente fortemente enfermo. Já de frente para o público, o frontman foi recebido pelo baixista Krist Novoselic, que dizia:

É muito doloroso… você vai conseguir, cara. Com o apoio de seus amigos e família, ele vai conseguir.

 
Compartilhar