Kirk Hammett
Reprodução/YouTube
 

Hoje em dia é impossível pensar em Kirk Hammett como qualquer outra coisa que não seja o guitarrista do Metallica.

Ainda assim, não podemos deixar de lembrar que o cara só entrou na banda quando Dave Mustaine saiu — antes disso, ele era parte do Exodus, que também veio a ter uma carreira relativamente bem-sucedida.

A história dessa “contratação” já foi contada algumas vezes, mas em uma entrevista recente à Gibson (via Blabbermouth) Kirk entrou em mais detalhes do que nunca, inclusive revelando ter uma memória um pouco melhor do que James Hetfield Lars Ulrich:

Eu lembro que nós estávamos só sentados de boa um dia, e o vocalista do Exodus, um cara chamado Paul Baloff, que era um verdadeiro maníaco, ele entrou no ensaio e disse, ‘Metallica. Tão pesado. Eles são tão pesados.’ E eu fiquei, tipo, ‘Metallica.’ E eu pensei, ‘Que belo nome. É tipo o melhor nome do mundo. Metallica. Esse é o melhor nome que eu acho que já ouvi para uma banda de Metal. Metallica.’ Ele disse, ‘É, eles vão tocar no The Stone [casa de shows] hoje à noite. Nós temos que ir vê-los.’ E aí nós fomos pra lá. E tinham literalmente, tipo, 15 pessoas ali. E eu me lembro de estar na frente do palco falando, ‘Uau. Esses caras são realmente bons pra caramba.’ Literalmente, tinha tipo, 15 pessoas no show.

Alguns meses depois, nós fomos chamados para tocar uma ‘Metal Monday’ [Segunda-feira do Metal], e era o primeiro show do Exodus na ‘Metal Monday’ do Old Waldorf. Nós fomos chamados para aquele show porque éramos amigos com a banda principal da noite, que era uma banda chamada Laaz Rockit, e a banda no meio era o Metallica. E nós ficamos, tipo, ‘Ah, isso é legal. Nós vamos tocar com o Metallica. Isso é ótimo.’ E eu lembro quando nós fizemos esse show, tinha tipo cem pessoas na casa. E aí o Metallica começou, e o lugar estava entupido. Eu não sei de onde as pessoas vieram, mas do nada, elas só apareceram. O Metallica tocou por, tipo, 45 minutos. Aí, eles saíram do palco, o lugar esvaziou — literalmente esvaziou — e havia tipo, 30 pessoas para o Laaz Rockit. A noite seguinte era beneficente para a revista Metal Mania, e nós fomos chamados para tocar com o Metallica de novo. E foi uma situação melhor, porque éramos só nós e o Metallica.

Eu conheci aqueles caras pela primeira vez no camarim do Mabuhay Gardens, que não era bem um camarim de jeito nenhum; era tipo um beco coberto. Esse foi o começo da minha relação comm eles. E é bem engraçado, porque anos depois disso, as pessoas me perguntam, ‘Quando foi a primeira vez que você falou com aqueles caras?’ E eu digo, ‘Eu os conheci pela primeira vez no Mab.’ E o Lars ficou, tipo, ‘Sério? Eu não lembro disso.’ E o James ficou, tipo, ‘Quê? Sério?’ Eles nem se lembram.

Apenas mais um dia na vida de Kirk Hammett, né? Você pode ver esse papo completo no vídeo ao final da matéria.

Kirk Hammett e o Metallica

Kirk entrou no Metallica em 1983, dando origem à formação clássica que lançou alguns dos discos mais icônicos da banda — Kill ‘Em All, Ride the Lightning e Master of Puppets.

Como você já deve saber, a saída de Mustaine acabou originando o Megadeth e a saída de Kirk do Exodus abriu espaço para a eventual entrada de Rick Hunolt, também dando forma à escalação clássica da banda que lançou clássicos do Thrash Metal.