Volta de shows na pandemia
Foto Stock via Shutterstock
 

Enquanto aqui no Brasil vemos diversas casas de shows sofrendo e muito com a pandemia da COVID-19, a situação nos Estados Unidos se tornou muito mais tolerável graças ao Congresso do país.

Neste domingo, foi anunciada uma medida de ajuda emergencial que irá destinar cerca de US$15 bilhões — quase R$80 bilhões — aos estabelecimentos relacionados à cultura. O valor faz parte de um montante de mais de US$900 bilhões aprovado pelos políticos para ajudar diversas áreas do país afetadas pela crise pandêmica.

Além das casas de shows, também estão entre os beneficiados dentro dos US$15 bilhões cinemas independentes e instituições culturais. A decisão foi vista com ótimos olhos pelos representantes da classe, como conta a Blabbermouth através de uma fala de Dayna Frank, presidente da Associação Nacional das Casas de Shows Independentes:

Estamos muito felizes que o Congresso ouviu o chamado das casas de shows independentes fechadas ao redor do país e nos proveram com uma ajuda emergencial crucial ao incluir o nosso Ato ‘Save Our Stages’ na medida de ajuda da COVID-19. Também estamos incrivelmente gratos que essa medida oferece uma Assistência Desemprego da Pandemia que irá ajudar as milhões de pessoas que perderam seus trabalhos sem qualquer culpa durante essa crise econômica. Nós pedimos pela aprovação rápida e urgente dessa legislação, a qual irá assistir aqueles que mais precisam e garantir que a música continue viva para as gerações futuras.

Vale lembrar que, em Julho, uma união entre senadores Democratas e Republicanos já havia aprovado medidas emergenciais de menor escala através do Save Our Stages, mencionado por Frank. Ainda é preciso que essa nova medida seja aprovada pelo Senado.

LEIA TAMBÉM: Indústria norte-americana de shows perdeu U$ 30 bilhões em 2020

   
Compartilhar