Atemiz
Crédito: Rafael Ferreira
 

A banda gaúcha Atemiz lançou nas plataformas de streaming o lyric video feito para a canção “Vênus”.

Escrita há cerca de sete anos pelo ex-baterista do grupo Ricardo Bueno, a música ganhou esta versão de quarentena, com todos os integrantes tendo participado da gravação à distância.

Fundada por Guto Gaelzer (voz e guitarra) e Nick Motta (voz e baixo), a Atemiz contou com a participação de Luiz Miller (guitarra solo) e Bruno Lamas (bateria) na faixa.

“Ela fala como nos sentimos na pandemia, sobre os planos adiados ou cancelados e a vejo como uma ode à liberdade que projetamos no futuro, ‘quando o dia chegar’, ‘eu faria as malas e largaria tudo’, como diz a letra. Serve também para as pessoas que não vemos há tempos e, durante a pandemia, bateu o arrependimento. Acho que todos têm algo meio mal resolvido que voltou à tona em 2020,” afirma Guto.

“Me traz a sensação de saudade! Época de adolescência em que tentávamos entender o mundo, mas o que estávamos começando a entender mesmo era a sensação de se apaixonar,” completa Nick.

Em breve, “Vênus” vai ganhar um clipe, o primeiro da banda desde 2014 e que será filmado simultaneamente em Nova York, Balneário Camboriú, Curitiba e São Paulo, em esforço conjunto de três produtoras distintas.

Também neste ano, a Atemiz lançou o single “Obrigado”, que marcou seu retorno à cena após um longo período em hiato.

Luisa Doné

Luisa Doné
foto: divulgação

A cantora e compositora Luisa Doné divulgou nas plataformas digitais a música “Morena”, através do selo musical Habrok Music.

“É uma canção que propõe um olhar amoroso para si, crendo naquilo que carregamos de mais precioso e tendo fé no que nos move individualmente, independente das padronizações e pressões externas,” define a artista, que deve liberar em breve o vídeo da faixa.

“Enquanto o clipe não chega, já estou me empenhando e me preparando para lançar novos singles,” completa Luisa, que transita musicalmente entre a MPB, jazz, pop e música de concerto.

Raphael Pippa

Raphael Pippa
foto: divulgação

O cantor e compositor carioca Raphael Pippa lançou no YouTube o clipe feito para a música “Parapeito”.

O vídeo, dirigido por Victória Roque e Pedro Erthal, foi filmado nas dependências do prédio onde o artista mora para respeitar o isolamento social e traz uma estética bem solar.

“Neste lançamento procuro representar essa saudade em forma de amor, a capacidade de olhar-se e nutrir-se desse momento de solidão como forma de crescer e se autodescobrir também. Quero representar a expectativa desses reencontros durante e pós-pandemia, de antigos e novos amores,” explica Raphael, que escreveu a canção na primeira fase da quarentena.

A letra fala, portanto, da ressignificação das janelas das casas como um canal possível com o mundo externo, que também se tornou um espaço de recolhimento e convite à reflexão.

Em 2017, Pippa estreou na carreira solo com o EP Tombo de Coragem.

Dieguito Reis

Dieguito Reis
foto: divulgação

O baterista da Vivendo do Ócio, Dieguito Reis, liberou o lyric video da faixa “O Que Chamam de Amor”, seu mais recente lançamento solo.

O single foi lançado através da gravadora Matraca Records e carrega uma sonoridade que passeia entre o R&B e a música baiana, com uma pegada de rap no meio.

A canção traz a participação de Pedro Bienneman e Ibrahim nos backing vocals, e vai aparecer no próximo álbum do artista, previsto para sair no primeiro semestre do ano que vem.

Somente em 2020, Dieguito Reis divulgou “A Vida é Agora”, “Verão na cidade sem mar”, “Planeta Soul” e o disco Ao vivo Showlivre, além de uma colaboração em “Terra”, faixa que abre O Selenita, novo álbum do NDK.

Baboon Ha

Baboon Ha
foto: Luiza Ormonde

A banda carioca Baboon Ha recentemente disponibilizou seu disco de estreia, KIll The Buzz.

O disco, gravado em home studio durante a quarentena, apresenta oito faixas e uma delas, “Caramel”, ganhou um lyric video antes do lançamento do novo trabalho.

O material audiovisual foi dirigido por Rollinos junto com o próprio grupo. A coreografia e performance feitas para o vídeo são de Eliege Kolling.

A ideia do videomaker Gabriel Rolim buscou a estética de distorções analógicas e digitais como forma de relacionar as imagens à pesquisa científica, em uma conexão direta com o atual cenário da pandemia da Covid-19.

O álbum sucede o EP Overlapping Days, em que o trio, formado por Felipe Vianna (vocal e guitarra), Lucas Faria (baixo) e Rodrigo Naine (bateria), se inspirou no rock alternativo dos anos 1990.